Contabilidade

Conta as vezes que disse amar-te
Conta as vezes que o disse sem o querer dizer
Conta as vezes que não te quis e não disse
Conta as vezes que gostei mesmo de ti
Conta as vezes que não quis voltar a ver-te
Conta as vezes que me assoberbaste
Conta as vezes que me maltrataste
Conta as vezes que te devolvi o trato
Conta as vezes que pensei não e disse sim
Conta as vezes que pensei só em mim
Conta as vezes que te fiz rir
Conta as vezes que me apanhaste a mentir
Conta as vezes que foste feliz
Conta as vezes que tive pena de ti
Conta as vezes que me achaste patético
Conta as vezes que tive gripe
Conta todas as tuas ressacas
Conta as vezes que nos entediámos
Conta as vezes que namorámos
Conta todo o amor
Subtrai-lhe toda a dor
E chegamos ao break even

Sobre Pedro Bidarra

As pessoas vêm sempre de algum sítio. Eu vim dos Olivais-Sul, uma experiência arquitecto-sociológica que visava misturar todas as classes sociais para a elevação das mais baixas e que acabou por nos nivelar a todos pelo mais divertido. Venho também da Faculdade de Psicologia da clássica, Universidade Clássica de Lisboa onde li e estudei Psicologia Social e todas as suas mui práticas teorias. Venho do Instituto Gregoriano de Lisboa onde estudei os segredos da mais matemática, e por isso a mais emocional e intangível de todas as artes, a música. E venho sobretudo de casa: de casa das duas pessoas mais decentes que até hoje encontrei; e de casa dos amigos que me ajudaram a ser quem sou. Estes foram os sítios de onde parti. Como diz o poeta (eu): “Para onde vou não sei/ Mas vim aqui parar/ A este triste lugar.”
Esta entrada foi publicada em Post livre. ligação permanente.

7 respostas a Contabilidade

  1. manuel s. fonseca diz:

    Ó Pedro, fui ali à janela e vi a minha rua toda a fazer contas.

  2. Von diz:

    Intenso e belíssimo.

  3. Von diz:

    Contar-te,
    definir-te como objecto
    e valor,
    avaliar-te,
    medir-te a intenção,
    gastar um milhão de vezes os teus lábios
    e deixar-te.
    Ficarei a perder
    cada minuto que contabilizar meu.

  4. Rita Vasconcellos diz:

    somado dá zero
    mas pesado?
    😛

  5. Pedro Marta Santos diz:

    Muito bem apanhado. Será este o futuro dos contabilistas?

  6. António Eça de Queiroz diz:

    Bem, a partir do ‘break even’ é só lucro (a dividir pelos dois sócios, claro…)
    Excelente, Pedro, completíssimo balanço.

  7. Ana Vidal diz:

    Belo balancete, a ganhar balanço para mais um round.
    (sempre ganhos ou perdidos por KO, claro)

Os comentários estão fechados.