Bocca di Rosa

A Lei Ling da Augénia, trouxe-me lá do fundo do subconsciente um mundo de perfumes e gostosos sabores. Mas de entre todos eles ficou-me o retrogusto especial de uma minha velha amiga. Chamavam-lhe Boca de Rosa e metia o amor sobre todas as coisas…

Bocca Di Rosa – Fabrizio De Andrè

Sobre Vasco Grilo

Quando era rapazola dei demasiadas cabeçadas com a minha pobre caixa de osso. Hoje, como deliciosa consequência, encontro a minha razão intermitente como uma rede WI-FI, sem fios nem contrato fixo. Por vezes suspeito que a minha alma seja a de um velho tirano sexista e sanguinário, prisioneiro no corpo perfumado e bem-falante de um jovem republicano. Mas talvez eu seja só é um bocado sonso. A cidade para onde me mudei no final do século passado chama-se Aerotrópolis. Daqui partem todas as estradas e para aqui todas elas confluem. Em seu redor e para minha sorte, está um mundo que é grande e ainda muito comestível. Creio que a verdadeira felicidade possa causar uma certa tristeza. E por isso e só por isso, aqui, escreverei.
Esta entrada foi publicada em Post livre. ligação permanente.