E se eu fosse DJ

 E se eu fosse DJ, por uma noite que fosse? Sê-lo-ia, claro, sem fazer concessões. Nada de pedidos. Ou de hits do momento. Ou sequer de música facilmente reconhecível. Nunca por nunca, música (só) do “nosso tempo”, ou com os únicos objectivos de alimentar nostalgias ou recriar gestos do passado. E sentiria vergonha de mim próprio se me ocorresse qualquer som que pudesse sugerir coreografias colectivas na pista. Com tanto requisito impróprio para a função, é claro que estaria condenado ao fracasso mais absoluto, o de não conseguir fazer bater um pé, abanar uma cintura, sequer arrancar um sorriso, nem mesmo naqueles que fazem da vida uma pista de dança a tempo inteiro.

Apesar de todas as contra-indicações, até já levaria na cabeça a sequência para um set de uma hora e meia, a começar em modo chill e a acabar em crescendo de indie rock, para criar ambiente antes de o álcool e outros aditivos tomarem conta dos movimentos na pista e a cabine ser ocupada por profissionais do métier.

Mas nem sempre a vida se rege pela mais elementar lógica de bom senso e razoabilidade. A verdade é que, por uma noite que seja, lá acabaram por me convidar para a função, vá-se lá saber porquê. E eu, que perco a noção do ridículo em tudo o que mete paixão, disse que sim.

Para a história fica o dito set, o tal que julgaria não ser capaz de fazer mexer um dedo do pé do mais hiperactivo dos seres. Diz quem lá esteve que o vaticínio pecou por exagerado. A mim não me perguntem nada, que eu não respondo pelos actos do meu alter ego.

  • · Underworld – 8 Ball
  • . Royksopp – Remind Me
  • . Washed Out – Amor Fati
  • · Junior Boys – In the Morning
  • · Lambchop – Up with People
  • · College feat. Electric Youth – Real Hero
  • · Neon Indian – Polish Girl
  • · Jamie Woon – Ladyluck
  • · Serge Gainsbourg – Bonnie and Clyde (Herbert mix)
  • · Bebel Gilberto – Tanto Tempo (Peter Kruder mix)
  • · Primal Scream – Loaded
  • · Primal Scream – Come Together
  • · Black Masses – Wonderful Person (Dimitri From Paris selection)
  • · Jojo Effect – So What
  • · Louie Austen – Glamour Girl
  • · LCD Soundsystem – You wanted a hit
  • · Jurgen Pappe – So Weit Wie Noch Nie (Erlend Oye DJ Kicks mix)
  • · New Order – Temptation
  • · Erlend Oye (DJ Kicks) – The Black Keys Work
  • · Tiga – You gonna want me
  • · Depeche Mode – Behind the Wheel (Live)
  • · Pet Shop Boys – Always on my Mind (Live)
  • · New Order – Bizarre Love Triangle
  • · La Roux – Bullet Proof
  • · Gossip – Heavy Cross
  • · Pete Heller – Big Love
  • · Eclipse – Makes Me Love You
  • · Rapture – How Deep is your love?
  • · Smashing Pumpkins – 1979
  • · Go Betweens – Right Here
  • · Dandy Warhols – Bohemian Like you
  • · Franz Ferdinand – Take me Out
  • · Strokes – Someday
  • · MGMT – Kids

Sobre Diogo Leote

Longe vão os tempos em que me divertia a virar costas a senhoras que não gostavam de Woody Allen. Mas os preconceitos de então ficaram-me. O de preferir as vozes sofridas e os gritos de raiva, ou os sons negros e abafados, ao fogo-de-artifício dos refrões fáceis. O de só admitir happy ends em situações excepcionais, quase sempre em histórias de amor em que ninguém apostaria um cêntimo. O de não procurar encontrar explicação para os desígnios insondáveis da sedução ou para tudo o que não é dito, que é quase tudo, na grande arte. E continuo com esta mania de andar atrás da tristeza. Dizem os psicólogos que isso é um privilégio dos que não a têm no seu código genético. Eu não os desminto. A verdade é que, se não embirrasse tanto com a palavra “feliz”, até a usaria para exprimir o prazer que sinto ao escrever sobre almas abandonadas ou corações destroçados. Ainda bem que escrever é triste.
Esta entrada foi publicada em Post livre. ligação permanente.

22 respostas a E se eu fosse DJ

  1. Rita V diz:

    Obrigada Diogo
    Obrigada, por me fazer sentir tão demodê
    (sorriso amarelo)
    ‘however’ está contratado para a próxima rave que eu der (fizer) … nem sei!
    lol

    • Diogo Leote diz:

      Rita, hoje em dia démodé é falar em “raves”, que já acabaram de vez há uns bons anos. Foram-se os beats, regressou a melodia. E para ficar. Mas fico contente que tenha alguma desta música na sua cabeceira. Só espero é que não tenha pesadelos.

  2. Ana Rita Seabra diz:

    Confesso que é uma função ingrata, ser DJ nem que seja por uma noite!
    É impossível agradar aos gostos infinitos que andam por ai
    Já cheguei tarde e não percebi que músicas eram as tuas, pois tinhas mais companhias ao teu lado.
    Só sei que senti falta de dançar um pouco mais…mas lá está, gostos não se discutem

    • Diogo Leote diz:

      Ana Rita, as “minhas” músicas foram as que deixei aqui agora. Se ainda me viste na cabine, ainda deves ter apanhado algumas. São estas as músicas que me fazem dançar. Mas o defeito deve ser meu, porque não consigo dançar aquelas que quase toda a gente dança. Ou porque já as dancei muito há mais de 20 anos. Ou porque não gosto de as ouvir, ainda que não lhes falte ritmo. E há gente que, mal ou bem, só consegue dançar aquilo que já conhece.

  3. manuel s. fonseca diz:

    A tua lista, Diogo, está a fazer-me caretas e a deitar a língua de fora. Francamente, diz lá à tua lista que eu já não tenho idade para isto.

  4. Fernando C Solla diz:

    Fui privilegiada testemunha do sucedido e posso afirmar que o vaticínio era exageradíssimo. A pista ficou preparadíssima, aquecidíssima e, o que é mais, enriquecida com a qualidade musical partilhada.

    É pois não só coerente como generosa a partilha do set.

    Um abraço

    • Diogo Leote diz:

      Grande Fernando, tu és o tal profissional do métier para quem eu tentei preparar a pista. E é uma honra tê-lo feito para ti. Grande abraço.

  5. António Eça de Queiroz diz:

    Confesso que desta lista conheço uma gordita meia-dúzia de nomes…

  6. Vasco Grilo diz:

    Diogo, tenho pena de não ter lá estado. Grande lista. Não conheço tudo mas vou procurar.
    PS: Confesso que alergia alergia só a tenho mesmo pelos Pet Shop Boys.

    • Diogo Leote diz:

      Vasco, eu nem sou fan dos Pet Shop Boys. Mas o Always on My Mind é irresistível. E esta versão ao vivo é muito boa.

  7. Pedro Marta Santos diz:

    Gosto especialmente da sequência entre Tiga e La Roux. Lá está, é malta do meu tempo.

    • Diogo Leote diz:

      Pedro, essa é malta intemporal. Não foi à toa que os pus entre malta dos anos 2000. Experimenta ouvi-los com a melhor electro pop de agora e vais ver como liga às maravilhas.

  8. Benrardo Vaz Pinto diz:

    ÓH Diogo qundo se toca aquilo que se gosta, e se ouve aquilo que se quer, nada mais interessa, por isso quem não gostou andou…vou indagar algumas mais desconhecidas para esta cabecita, e se calhar bater com o pé que é onde tudo começa. Diogo cheguei tarde também mas ainda apanhei…

  9. Pedro Norton diz:

    e nem uns stonezitos?

    • Diogo Leote diz:

      Claro que o Sympathy for the Devil deu um ar da sua graça mais tarde. Mas já não foi da minha responsabilidade…

  10. teresa conceição diz:

    Ainda bem que a vida é assim: dançando e aprendendo.
    Desconfio, Diogo, que vou gostar muito de ouvir esta lista passo a passo.

Os comentários estão fechados.