Momento Calista i

O Diogo traz-nos muitos momentos modernos de ‘garotos’ e ‘garotas’ alegres, às vezes numa chinfrineira desgarrada. É bom, actualizo-me sempre!
Eu trago um velhinho do meu tempo.

Sobre Rita Roquette de Vasconcellos

Apertava com molas da roupa, papel grosso ao quadro da bicicleta encarnada. Ouvia-se troc-troc-troc e imaginava-me a guiar uma mobylette a pedais enquanto as molas a passar nos aros não saltassem. Era feliz a subir às árvores, a brincar aos índios e cowboys e a ler os 5 e os 7 da Enid Blyton. Cresci a preferir desenhar a construir palavras porque... escrever é triste.
Esta entrada foi publicada em Post livre. ligação permanente.

9 respostas a Momento Calista i

  1. Manuel S. Fonseca diz:

    Rita, e do Adamo, gostava? E o Antoine e o Polnareff, mas que tropa pop que os franceses então tinham…

    • Rita V diz:

      Como a ‘Salut les copains’ não houve outra. Gilbert Bécaud, Serge Gainsbourg, Serge Reggiani. Léo Ferré (Avec le Temps) Serge Lama e o seu inesquecível ‘Je suis Malade’ etc, etc …Charles Aznavour, George Brassens e o Maurice Chevalier, nunca mais acabava.

      Do Adamo gostava a minha mãe e nunca fui fã do Polnareff, expulso de França por mostrar o rabiosque num poster (não foi? ) Moustaki.
      Hoje fui só um bocadinho calista ( a medo) … da próxima vez vou ser mais … ah ah ah

  2. Rita V diz:

    ah! afinal a calista não sou só eu … ah ah ah

  3. António Eça de Queiroz diz:

    E aquela dupla pirosérrima Halliday/Vartin?…

    • Rita V diz:

      ah ah ah
      não me esqueci não … mas não os ouvia … só lia as ‘comadrices’ na «mademoiselle age tendre»

  4. Bernardo Vaz Pinto diz:

    Rita, lamento mas aqui tenho assumir que são nada o meu “cup of tea”… Ainda soube umas letras de cor…mas ficou tudo no nevoeiro do passado…atenção: ainda bem que somos todos diferentes…

    • Rita V diz:

      querido Bernado de outra maneira nunca teria conhecido os modernaços que o Diogo traz… ah ah ah

  5. Diogo Leote diz:

    Rita, este rapaz é um verdadeiro cromo, um tesourinho deprimente no seu melhor. E já reparou que consegue cantar sem sequer abrir a boca? Traga mais momentos calistas destes!

Os comentários estão fechados.