As agulhas e o crochet

Já me tinha espantado noutro lado, mas espanto-me de novo aqui.
Ontem, esbarrei com um novelo de lã e duas agulhas. Minutos depois, vejo a minha filha a fazer crochet. Antes de tombar desamparado no chão, ainda lhe perguntei: “Mas aprendeste isso com a avó, foi?” A resposta prosaica, sem laivos de ironia, foi: “Com a avó? Não, pai, aprendi hoje no YouTube.”
A minha alma está parva: queres ver que continua tudo na mesma!

Sobre Manuel S. Fonseca

O meu maior medo é que a morte seja tudo às escuras sem se poder ler. Pouco interessa deixar de ser humano, desde que não deixe de ser leitor. Ler é do mais feliz que tenho. Até porque escrever é triste.
Esta entrada foi publicada em Escrita automática. ligação permanente.

14 respostas a As agulhas e o crochet

  1. ~CC~ diz:

    Eh, eh…eu que nem sei coser um botão, passei pelo mesmo…bem, quase. A minha aprendeu com a avó, mas para as dúvidas…vai ao YouTube.
    ~CC~

    PS. Continuo a protestar contra esses fundos vermelhos…mesmo que os tempos que vivamos sejam um apelo a essa cor.

    • Manuel S. Fonseca diz:

      A protestar contra os fundos vermelhos? Porquê? Com a letra a branco, não me diga que não lê bem, estimada ~CC~?! E já viu que agora já pode escrever comentários sem ter de estar a adivinhar as letras? Basta clicar no ícone com as duas setas (ao lado do ícone ABC) que se abre logo uma nova caixa onde se escreve lindamente sem as transparências de que toda a gente se queixa.

      • ~CC~ diz:

        Nos comentários não me queixo…mas estou agora a ver o abc da alta tecnologia…vermelhos de fundo, seja com letra a branco ou a preto…coisa feia num blogue tão bonito! Com tantos tons de azul para experimentar…
        ~CC~

  2. Ahah, senhor de Fonseca: se a menina sua filha tinha um novelo e duas agulhas, fazia tricot. Crochet é só com uma agulha. Sei de ver, que nunca consegui adquirir tais prendas. Nem no youtube, informação que também me deixou a alma parva:)

    • Manuel S. Fonseca diz:

      A sério? A parva da minha alma mais parva fica com a ignorância que para aqui trago: ou seja, já não sei o que digo.

      • Manuel S. Fonseca diz:

        Ah e já fui inquirir: é mesmo crochet. Há duas agulhas, mas uma é, digamos, “sobressalente” para o caso da outra se partir.

  3. T. diz:

    Manel ,experimente o tricot, a sua filha que lhe ensine.Nos anos 70 do sec. 20 estava muito na moda para os homens( que só faziam uma tira que diziam ser um cachecol). Eu adoro,é muito relaxante e dá vontade de pensar enquanto se faz.

    • Manuel S. Fonseca diz:

      T de Thérèse, é que nem pense. Um dia que eu relaxe morro. Eu sou uma pilha de nervos com um sorriso. Mais nada.

  4. Rita V diz:

    eh eh eh

Os comentários estão fechados.