Há muitas maneiras de matar pulgas …

Fim de tarde na Graça. A reunião era só às 18.30h entrei na pastelaria rogando pragas aos dedos de dama e aos suspiros que se acumulavam em tabuleiros acabados de sair do forno. Imaginava o açúcar a derreter-se entre os meus dentes com a culpa a devorar-me os sentidos.
(Gosto do cheiro de Lisboa. Lembro-me do Bairro Alto a cheirar a café, a bolachas torradas, torradas mesmo …  quando ainda ninguém tratava o Bairro Alto por tu.)

Pedi um Yoghurt líquido magro  (com vontade de pedir um vigor gordo) e uma tosta mista sem manteiga de pão integral.
Senti um corpo estranho gigante mesmo ao meu lado a pedir um café. Olhei e uns dentes brancos imaculados sorriam para mim. Um idoso gigante é raro ver-se mas estava ali um, mesmo ao meu lado a meter conversa com a rapariga menos idosa atrás do balcão. Falavam de futebol e do glorioso ser ou não campeão este ano.
A certa altura embrulhada nos meus pensamentos ouvi a seguinte frase:

– Eu costumo dizer que o Benfica nunca perde …  às vezes não empata nem ganha!

Ri-me. Pedi quatro suspiros acabadinhos de sair do forno e pensei … às vezes não mata nem engorda!

Sobre Rita Roquette de Vasconcellos

Apertava com molas da roupa, papel grosso ao quadro da bicicleta encarnada. Ouvia-se troc-troc-troc e imaginava-me a guiar uma mobylette a pedais enquanto as molas a passar nos aros não saltassem. Era feliz a subir às árvores, a brincar aos índios e cowboys e a ler os 5 e os 7 da Enid Blyton. Cresci a preferir desenhar a construir palavras porque... escrever é triste.
Esta entrada foi publicada em Post livre. ligação permanente.

5 respostas a Há muitas maneiras de matar pulgas …

  1. Rita V diz:

    eh eh eh

  2. manuel s. fonseca diz:

    Esse idoso gigante é um intemporal herói rubro. Esse homem – essa águia – devia já ser convidado para este blog: o Benfica nunca perde; às vezes não empata nem ganha.
    Muito bem contado, Rita.

  3. António Eça de Queiroz diz:

    Insidiosa fórmula da exclusão por partes.
    Não ganha, não empata, antes pelo contrário… Olha, o filme partiu!
    Vamos a ver amanhã se a lição ficou bem estudada – e se não ganham nem empatam outra vez…

Os comentários estão fechados.