Nunca se sabe …

Preso dentro by riVta

 “Até cortar os próprios defeitos pode ser perigoso. Nunca se sabe qual é o defeito que sustenta nosso edifício inteiro.” (Clarice Lispector)

Sobre Rita Roquette de Vasconcellos

Apertava com molas da roupa, papel grosso ao quadro da bicicleta encarnada. Ouvia-se troc-troc-troc e imaginava-me a guiar uma mobylette a pedais enquanto as molas a passar nos aros não saltassem. Era feliz a subir às árvores, a brincar aos índios e cowboys e a ler os 5 e os 7 da Enid Blyton. Cresci a preferir desenhar a construir palavras porque... escrever é triste.
Esta entrada foi publicada em Post livre. ligação permanente.

7 respostas a Nunca se sabe …

  1. Frase fantástica essa da grande Dama dos Pensamentos Obscuros (obscuros porque a luz não chega aos locais mais profundos). Boa escolha a da imagem que acompanha as palavras.

  2. Manuel S. Fonseca diz:

    Lá dentro, preso. Ainda lá estou.

  3. Rita V diz:

    «Quem cons­truiu, o homem ou o mundo?»
    … a mente

    ( quanto a estar acordada ‘after hours’ … olha quem fala)
    😀

  4. Ana Rita Seabra diz:

    A ler os meus pensamentos…
    Ainda ontem estive a ver os livros que quero comprar da Clarice!
    Gostei muito de tudo! Obrigado

Os comentários estão fechados.