O que lá não está

Está um frio de Nova Iorque. A pedir fumo e as escadas de um bar, a bebida húmida, a conversa de uma holandesa neurótica.

Não toques o que lá está. Toca o que lá não está,” aforismo de Davis, talvez ajude a perceber o que é que Miles Davis andava à procura neste All Blues, do álbum My Funny Valentine.
Miles Davis gravou os temas aos vivo, no Lincoln Center, em 1964. Tinha com ele George Coleman (sax), Herbie Hancock (piano), Ron Carter (baixo) e Tony Williams (bateria).

Sobre Manuel S. Fonseca

O meu maior medo é que a morte seja tudo às escuras sem se poder ler. Pouco interessa deixar de ser humano, desde que não deixe de ser leitor. Ler é do mais feliz que tenho. Até porque escrever é triste.
Esta entrada foi publicada em Post livre. ligação permanente.

3 respostas a O que lá não está

  1. António Eça de Queiroz diz:

    Sublime!

  2. Bernardo Vaz Pinto diz:

    Kind of Blue é uma obra prima absoluta, e All Blues um monumento, que Miles conseguiu ultrapassar continuamente, com diferentes protagonistas e em diferentes versões…

  3. Ana Rita Seabra diz:

    Fabuloso! Sorte a minha que o vi ao vivo two times!!!

Os comentários estão fechados.