Obrigada, Ana

 

Não nos esqueceremos desta imagem: o melhor retrato da Escrever quando jovem Triste. Nunca estivemos, aliás, tão bem Tristes como quando prendemos na orelha o lápis que a Ana Vidigal nos ofereceu. Vamos guardá-lo sempre.  Obrigada, Ana.

Já lá está, na cabeça deste Triste blogue, o meu emblema de mim. Mas o mês de Março trará, prometo-vos, outras surpresas. E mais não digo.

Sobre Escrever é Triste

O nome, tiraram-mo de Drummond. Acompanho com um improvável bando de Tristes. Conheço-os bem e a eles me confio. Se me disserem, “feche os olhos”, fecharei os olhos. Se me disserem, “despe-te”, dispo-me.
Esta entrada foi publicada em Post livre. ligação permanente.

3 Respostas a Obrigada, Ana

  1. Teresa Conceição diz:

    Oh. Vou ficar com saudades do lindo lápis. Era um vestido que nos ficava tão bem.
    Obrigada, Ana!

  2. Colaborar nesta Tristeza foi uma verdadeira Alegria
    beijos para todos

SEJA TRISTE, COMENTE