Um frio escandinavo

Ontem, com a greve, o trânsito pintou Lisboa de Nova Iorque. Hoje, com o frio, o país respira com um bafo escandinavo. Afinal não é assim tão difícil sermos primeiro mundo.

Sobre Manuel S. Fonseca

O meu maior medo é que a morte seja tudo às escuras sem se poder ler. Pouco interessa deixar de ser humano, desde que não deixe de ser leitor. Ler é do mais feliz que tenho. Até porque escrever é triste.
Esta entrada foi publicada em Escrita automática. ligação permanente.

12 respostas a Um frio escandinavo

  1. G.Rocha diz:

    Humm visto por esse prisma…. já me sinto cidadã de primeira 😉 🙂

  2. e amanhã dizem que vai ser igual
    brrrrrrrrrrrrrrrrrrr

  3. Bernardo Vaz Pinto diz:

    É tudo relativo…número um ou número dois, “entre os melhores”, no “grupo da frente”…por essas e por outras prefiro estar cá mais atrás, sentadinho, a olhar o rio com uma bela imperial na mão, ou um brandy que aquece mais neste frio.

    • Manuel S. Fonseca diz:

      O brandy é que já não consigo. Um dia assisti à apresentação que o John Huston fazia de um filme dele. Já vinha em cadeira de rodas e todo entubado. Mas bem disposto. Perguntaram-lhe o que teria mudado na sua vida se pudesse. Disparou: “teria deixado de beber whisky muito mais cedo se tivesse descoberto antes o vinho tinto!” Até por razões nacionalistas, passei a indefectível, do Douro a Palmela, Do Dão ao Esporão!

      • António Eça de Queiroz diz:

        Eu, que deixei de beber há uma data de anos, regressei ao copo de bom tinto ao jantar. É um momento de glória sentir aqueles sabores únicos invadirem a minha alma (que fica ao pé do palato, como toda a gente sabe…)

  4. Fausto LC diz:

    Caro Manuel,

    Concordo consigo, estas mariquices de brincarmos ao inverno 2 dias por ano aproxima-nos do (distante) primeiro mundo.

    Em vez de alerta amarelo o país deveria estar em alerta verde perante a iminente extinção do sporting! Desculpe levar a sua reflexão para esta área mais básica mas não resisto.

    abr e bom fim de semana

    • manuel s. fonseca diz:

      Bom fim de semana, caro Fausto. Mas diga-me, esse assunto do Sporting, agora que se cancelou o Carnaval, deixou de ser assunto, nãp deixou?

  5. Panurgo diz:

    pfff… continuamos um atraso de vida: nova-holanda, frio dos patetas do Norte. Enquanto não houver em Portugal um movimento político que restaure na cidade de Lisboa os velhos preceitos aristotélicos da cidadania (ou, pelo menos, que lance o velho diálogo entre os dois idealistas da bela cidade), não passamos da cepa torta. Ou seja, enquanto não houver cá disto:

  6. manuel s. fonseca diz:

    Estou consigo, é preciso reunir tropas, estas frescas e bárbaras hordas.

Os comentários estão fechados.