Hemorragia

Escorrer é triste

Sobre Pedro Bidarra

As pessoas vêm sempre de algum sítio. Eu vim dos Olivais-Sul, uma experiência arquitecto-sociológica que visava misturar todas as classes sociais para a elevação das mais baixas e que acabou por nos nivelar a todos pelo mais divertido. Venho também da Faculdade de Psicologia da clássica, Universidade Clássica de Lisboa onde li e estudei Psicologia Social e todas as suas mui práticas teorias. Venho do Instituto Gregoriano de Lisboa onde estudei os segredos da mais matemática, e por isso a mais emocional e intangível de todas as artes, a música. E venho sobretudo de casa: de casa das duas pessoas mais decentes que até hoje encontrei; e de casa dos amigos que me ajudaram a ser quem sou. Estes foram os sítios de onde parti. Como diz o poeta (eu): “Para onde vou não sei/ Mas vim aqui parar/ A este triste lugar.”
Esta entrada foi publicada em Post livre. ligação permanente.

13 respostas a Hemorragia

  1. ah ah ah ah ah
    que cómico

  2. Ana Rita Seabra diz:

    Escorregar nessa sangria é mais perigoso 🙂
    Gostei

  3. Disto e Daquilo diz:

    Gota a gota pode ser tortura!
    🙂 🙂 🙂

  4. manuel s. fonseca diz:

    Grande legenda, grande ideia. Devia é escorrer também um bocadinho para o título para o post não ficar orfão…

  5. Teresa Conceição diz:

    Ena. Que legenda tão fixe. Apetece logo roubá-la.

  6. Bernardo Vaz Pinto diz:

    Valha-nos os guarda chuvas…

Os comentários estão fechados.