The Love Inn

Entrei quase por acaso. Gostei muito. Saí no entanto um pouco desiludido pois não encontrei por lá as novas amigas da Rita. Mas também olhem, não foi por isso que fiquei a olhar para as paredes. Perdão. Corrijo-me. Até fiquei a olhar para as paredes mas com isso acabei por fazer algumas novas amigas que passo a apresentar (poderiam alguns dos tristes ficar invejosos se não o fizesse).

A CREMILDA. Nasceu em Minas Gerais mas está em Portugal à mais de quinze anos. Dedica-se ao teatro burlesco à coisa de três. Aos domingos de manhã pode ser vista a patinar nos seus rollerblades ao pé do monumento às descobertas. Recomenda-se.

A SASKIA. Mãe Holandesa e pai Jamaicano. Vive entre Lisboa e o Cairo onde têm residência fixa. As suas especialidades são os números com fogo, os exercícios com lâminas e o Can-Can Pigalês. Gosta de cinema mudo sueco.

A FILOMENA. Originária da Marinha Grande. É católica, têm uma tatuagem indescritível em torno ao umbigo (que me mostrou) e foi vencedora do concurso Miss Praia São Pedro de Moel em 1989. A sua bebida preferida é água-pé com Coca-Cola e muito gelo.

O CASTRO. Também por lá encontrei um velho amigo dos tempos da tropa, o Castro, mas estava com uma grande moca e não me reconheceu.

A PENSÃO AMOR é mesmo um bijou meus caros amigos.

Sobre Vasco Grilo

Quando era rapazola dei demasiadas cabeçadas com a minha pobre caixa de osso. Hoje, como deliciosa consequência, encontro a minha razão intermitente como uma rede WI-FI, sem fios nem contrato fixo. Por vezes suspeito que a minha alma seja a de um velho tirano sexista e sanguinário, prisioneiro no corpo perfumado e bem-falante de um jovem republicano. Mas talvez eu seja só é um bocado sonso. A cidade para onde me mudei no final do século passado chama-se Aerotrópolis. Daqui partem todas as estradas e para aqui todas elas confluem. Em seu redor e para minha sorte, está um mundo que é grande e ainda muito comestível. Creio que a verdadeira felicidade possa causar uma certa tristeza. E por isso e só por isso, aqui, escreverei.

Esta entrada foi publicada em Post livre. ligação permanente.

4 respostas a The Love Inn

  1. Diogo Leote diz:

    Vasco, a Pensão Amor é o meu spot nocturno preferido. A livraria erótica é imperdível. E o show burlesco da porta ao lado um achado.

  2. já sei onde vamos tomar ‘una copa’ after dinner
    bóra?

Os comentários estão fechados.