Waiting for the red storm

Chelsea boys waiting for the red storm

(Didier Drogba is missing)

Sobre Diogo Leote

Longe vão os tempos em que me divertia a virar costas a senhoras que não gostavam de Woody Allen. Mas os preconceitos de então ficaram-me. O de preferir as vozes sofridas e os gritos de raiva, ou os sons negros e abafados, ao fogo-de-artifício dos refrões fáceis. O de só admitir happy ends em situações excepcionais, quase sempre em histórias de amor em que ninguém apostaria um cêntimo. O de não procurar encontrar explicação para os desígnios insondáveis da sedução ou para tudo o que não é dito, que é quase tudo, na grande arte. E continuo com esta mania de andar atrás da tristeza. Dizem os psicólogos que isso é um privilégio dos que não a têm no seu código genético. Eu não os desminto. A verdade é que, se não embirrasse tanto com a palavra “feliz”, até a usaria para exprimir o prazer que sinto ao escrever sobre almas abandonadas ou corações destroçados. Ainda bem que escrever é triste.
Esta entrada foi publicada em Post livre. ligação permanente.

4 respostas a Waiting for the red storm

  1. Rita V diz:

    ‘(Didier Drogba is missing)’

    … e faz falta?

  2. Ana Rita Seabra diz:

    Não percebo nada de Bola, mas não deve fazer falta nenhuma…
    Os bifes já andam drogbados de beberem tanto álcool pelas ruas de Lisboa 🙂

  3. manuel s. fonseca diz:

    Tudo teria sido melhor se o Drogba tivesse pintado no gramado! O pessoal estava-lhe com alguma sede e ter-se-ia motivado.

  4. Diogo Leote diz:

    Minhas queridas Rita e Ana Rita, meu caro Manuel, só hoje saí da ressaca provocada pelo balde de água fria que evitou a red storm que se anunciava para terça à noite. Melhores noites virão lá para as bandas da Luz!

Os comentários estão fechados.