A minha livraria

Pópilas!* Há livrarias onde vale a pena ir!

* Pópilas, expressão exclamativa, e inocente, que se usava no tempo da televisão a preto e branco.

Sobre Manuel S. Fonseca

O meu maior medo é que a morte seja tudo às escuras sem se poder ler. Pouco interessa deixar de ser humano, desde que não deixe de ser leitor. Ler é do mais feliz que tenho. Até porque escrever é triste.

Esta entrada foi publicada em Post livre. ligação permanente.

4 respostas a A minha livraria

  1. João Pessoa diz:

    Exactamente por isso, comprei uma lanterna!
    Como te compreendo Manel!
    Um Abraço
    JPessoa

    • manuel s. fonseca diz:

      João, eu acho que levo a Dorothy Malone, a menina da livraria. Tenho a certeza de que ela alumia qualquer caixão.

  2. Diogo Leote diz:

    E eu que ainda não tinha percebido porque é que algumas livrarias fecham sem aviso prévio. Que haja mais Malones nas livrarias deste país.

  3. manuel s. fonseca diz:

    Nem mais Diogo, com a Malone a literatura só tem a ganhar.

Os comentários estão fechados.