The Perfect One ou A Escolha

Agradeço ao «Taxi Pluvioso» os segundos de dedinhos pintados. Por causa dele aqui  descobri esta preciosidade no Baú do Iutubi:

 

Sobre Rita Roquette de Vasconcellos

Apertava com molas da roupa, papel grosso ao quadro da bicicleta encarnada. Ouvia-se troc-troc-troc e imaginava-me a guiar uma mobylette a pedais enquanto as molas a passar nos aros não saltassem.
Era feliz a subir às árvores, a brincar aos índios e cowboys e a ler os 5 e os 7 da Enid Blyton.
Cresci a preferir desenhar a construir palavras porque… escrever é triste.

Esta entrada foi publicada em Post livre. ligação permanente.

8 respostas a The Perfect One ou A Escolha

  1. Manuel S. Fonseca diz:

    O Gone With the Wind saiu inteirinho da cabeça do Selznick. Foi de lá que saiu tudo, até os actores que lhe nasceram da cabeça já armados como a outra deusa da cabeça do outro deus.

  2. Teresa Veloso diz:

    A caixinha de surpresas do(a) ‘taxi pluvioso’ ė fabulosa, obrigada Rita por divulgares

  3. Tanto procuraram pela sulista típica que foram encontrá-la na… Inglaterra.

Os comentários estão fechados.