A não perder o barco no tecto do rio ou ‘A Room For London’

Descobri o Tê DOIS por acaso, na cobertura do Queen Elizabeth Hall em Londres. Uma estrutura em forma de barco, alugada ao dia,  ‘full booked’ até ao fim de 2012.

Inspirada no barco a vapor de  ‘O Coração das Trevas’ de Joseph Conrad, construída pela Living Architecture e projectada por David Kohn Architects e Fiona Banner o ‘Barco’ serve de habitação, estúdio, palco de representação a vários acontecimentos.

Como o ‘barco’ foi parar à cobertura
http://aroomforlondon.co.uk/about/what-is-a-room-for-london

Em Março de 2012
http://aroomforlondon.co.uk/sounds-from-a-room/mar-2012-laurie-anderson

Não perder a ‘directiva’ aos  1:05

“London’s tempo is 122.86 beats per minute.”
http://aroomforlondon.co.uk/hearts-of-darkness/feb-2012-david-byrne

Vale a pena darmos uma espreitadela no site e esperar que em 2013 haja uma vaga, para navegarmos no Tamisa sem enjoar!

Sobre Rita Roquette de Vasconcellos

Apertava com molas da roupa, papel grosso ao quadro da bicicleta encarnada. Ouvia-se troc-troc-troc e imaginava-me a guiar uma mobylette a pedais enquanto as molas a passar nos aros não saltassem.
Era feliz a subir às árvores, a brincar aos índios e cowboys e a ler os 5 e os 7 da Enid Blyton.
Cresci a preferir desenhar a construir palavras porque… escrever é triste.

Esta entrada foi publicada em Post livre. ligação permanente.

15 respostas a A não perder o barco no tecto do rio ou ‘A Room For London’

  1. Teresa Conceição diz:

    Linda linda descoberta, Rita. Dá para várias viagens.
    Mas como, como? como é que sabia que, à hora em que este seu post veio morar aqui neste tecto de rio, eu estava a escrever outro rio?
    Viverão estas sobrinhas da Triste Titi nas mesmas águas…mas de rios diferentes?

  2. manuel s. fonseca diz:

    Não me importava mesmo nada de ter este abrigo.

  3. Maracujá diz:

    As coisas que vocês descobrem!
    É sem dúvida mais uma das experiências magníficas que se pode ter sob águas. 🙂

  4. Bernardo Vaz Pinto diz:

    Realmente ele há coisas extraordinárias que a Rita descobre…sexta feira lá estarei a ver a Laurie…em torres vedras, bem lembrada Rita!

  5. Ana Rita Seabra diz:

    Realmente o que descobrimos aqui são preciosidades.
    Laurie, o abrigo e as suas histórias. Muito bom.
    See you on friday 🙂 🙂

  6. Panurgo diz:

    Não desfazendo, eu cá gostava era de ter vaga aqui… mas faltam-me amizades =(

Os comentários estão fechados.