Dormi, dormi

obsession

Os tempos não estão para epifanias. Será que podemos pelo menos deixar-nos ir neste induzido sono? Talvez sonho.

Sobre Manuel S. Fonseca

O meu maior medo é que a morte seja tudo às escuras sem se poder ler. Pouco interessa deixar de ser humano, desde que não deixe de ser leitor. Ler é do mais feliz que tenho. Até porque escrever é triste.
Esta entrada foi publicada em Post livre. ligação permanente.

19 respostas a Dormi, dormi

  1. Panurgo diz:

    Boa rapariga.

  2. António Eça de Queiroz diz:

    Eu gostei, sonhei com Ajaccio, onde nunca estive…

  3. E consegue-se dançá-la?

  4. Rita V diz:

    gosto do conceito dos musica nuda da música + ou –
    🙂

  5. fernando canhao diz:

    Orlando tambem para si.

  6. RB diz:

    Dorme, dorme…

    Vai-te embora, passarinho,
    Vai-te embora, passarinho,
    Deixa a baga ao loureiro.
    Deixa dormir o menino,
    Deixa dormir o menino,
    Que ‘sta no sono primeiro.

    Dorme, dorme, meu menino,
    Dorme, dorme, meu menino,
    Que a mãezinha logo vem.
    Foi lavar os cueirinhos
    Foi lavar os cueirinhos
    À fontinha de Belém.

  7. manuel s. fonseca diz:

    Obrigado pela sugestão de ó-ó que vou já procurar…

  8. Bernardo Vaz Pinto diz:

    adormecer com o canto subtil no ouvido sereno…

Os comentários estão fechados.