Que solidão

À vossa frente, já me atrevi a ouvir a “Insensatez” de Maria Toledo. E lembro-me que amanhecia ou era a mais escura das noites quando juntos ouvimos Maysa. Talvez tenham percebido, antes de mim, que é uma religião, a minha religião. Eu percebi hoje quando, da cansada vida e voz de Dolores Duran, se começou a derramar a biografia da solidão.

As vassourinhas varrem os pratos e tambores da bateria, mas não varrem as lágrimas e a retórica magnífica do sofrimento. Não acredito que nenhum homem chegue a compreender o que Dolores canta. Nos desmedidos devaneios épicos dos homens, a forma como Dolores canta as palavras que ela mesma escreveu, é uma histeria irreal, um ensanguentado folhetim. É preciso que uma mulher cante e outra mulher ouça. Dolores Duran namorou os homens. Não dormiu com todos, mas dormiu com muitos. Dormiu até, porque amou, um garçon de cabaret. Mas quando queria que lhe ouvissem as novas canções, cantava-as às amigas. Foi ao telefone que cantou “ai a solidão vai acabar comigo” a Maysa.

Maysa contou que ouviu e já não conseguiu voltar a falar. Chorou o dobro, o triplo do que os versos de Dolores pareciam pedir, sufocada, estranha, ciente da inferioridade e da superioridade de quem tem o segredo do romantismo.

Tom Jobim, Vinicius, os homens, os artistas, os que “sabem o que fazem e o que dizem” chegariam, muitas lágrimas depois, à carreira de Dolores. Que solidão.

Sobre Escrever é Triste

O nome, tiraram-mo de Drummond. Acompanho com um improvável bando de Tristes. Conheço-os bem e a eles me confio. Se me disserem, “feche os olhos”, fecharei os olhos. Se me disserem, “despe-te”, dispo-me.
Esta entrada foi publicada em Post livre. ligação permanente.

8 respostas a Que solidão

  1. G.Rocha diz:

    Eles (Vinicius e Jobim) falam de amor, de separações, de traições, de solidão, de dor, de amizades, de companheirismo, de tudo…. de forma tão comovente, tão profunda! Que parece que cada letra cada música nos é dirigida somente a nós que a ouvimos! 🙂

  2. ouço estas coisas e dá-me umas saudades …

  3. Maracujá diz:

    Palavras simples, belas e profundamente sentidas. Afinal todos temos tristeza para contar a cantar!

    • Escrever é Triste diz:

      Olhe, Maracujá, mesmo só por este refrão, já gostei de a ouvir cantar

  4. Maracujá diz:

    Obrigado Tia (daqueles outros, pois claro!).

  5. Bernardo Vaz Pinto diz:

    Mas ela “canta para voçê dançar “, mesmo que sozinho…ou tão junto que dois parecem um só.

Os comentários estão fechados.