Às Escuras

Na descrição do evento lê-se de Risoleta Pinto Pedro:
«Este espectáculo contém 1 tenente coronel da guarda civil uma viúva uma árvore 1 maestro e o seu coro 1 sargento e um criado 2 homens uma nuvem gigantesca 1 ama de sevilha 1 punhal 1 baile, deus e o anjo, uma bandeja uma mãe, S. joão baptista uma procissão uma memória uma noiva uma balada de três rios uma guitarra, sevilhanas do séc XVIII 3 mouras 1 cigano, madeiras e biombos uma julieta origamis 4 guitarristas 5 galinhas 1 crótalo uma casida 1 romã e por fim 1 grande sorriso…. » o resto pode ler aqui.

Mas em 20 anos da Comuna a luz apagou-se 3 vezes. Ontem foi uma delas.

Às Escuras Nokia Mobile Photo by riVta

Assim, o espectáculo ‘Lorcas’ pelo Coral Publia Hortensia, baseado em textos de Frederico Garcia Lorca acompanhado pelo Zyryab Quartet, excepcionalmente, tem hoje duas sessões. Talvez hoje a luz tenha voltado.

 

Sobre Rita Roquette de Vasconcellos

Apertava com molas da roupa, papel grosso ao quadro da bicicleta encarnada. Ouvia-se troc-troc-troc e imaginava-me a guiar uma mobylette a pedais enquanto as molas a passar nos aros não saltassem. Era feliz a subir às árvores, a brincar aos índios e cowboys e a ler os 5 e os 7 da Enid Blyton. Cresci a preferir desenhar a construir palavras porque... escrever é triste.
Esta entrada foi publicada em Post livre. ligação permanente.

2 respostas a Às Escuras

Os comentários estão fechados.