O Último Comboio

Último Comboio by riVta

Sobre Rita Roquette de Vasconcellos

Apertava com molas da roupa, papel grosso ao quadro da bicicleta encarnada. Ouvia-se troc-troc-troc e imaginava-me a guiar uma mobylette a pedais enquanto as molas a passar nos aros não saltassem.
Era feliz a subir às árvores, a brincar aos índios e cowboys e a ler os 5 e os 7 da Enid Blyton.
Cresci a preferir desenhar a construir palavras porque… escrever é triste.

Esta entrada foi publicada em Post livre com as tags , . ligação permanente.

8 respostas a O Último Comboio

  1. manuel s. fonseca diz:

    Para o Katanga? Quando era dengue lembro-me de ter visto o filme com o Rod Steiger, se não estou em erro (que agora não me apetece ir ao google).

  2. Ana Rita Seabra diz:

    Vais lá ter a pé…
    Eu faço companhia 🙂

  3. ~CC~ diz:

    Para onde, para onde? É mesmo o último?!
    ~CC~

  4. Que ninguém leve um saco triste

Os comentários estão fechados.