À meia-noite Escrever ainda é mais Triste

 

A intuição feminina de vez em quando é um céu azul. Com nuvens que parecem letras. Peço aos Tristes que empinem os narizes e leiam as estrelas, o Sol e a Lua porque lá em cima vai tudo mudar. Olhem lá para cima, para o meu retrato, de quarto minguante vou passar a crescente ou, quem sabe, a Lua cheia.

Já sabem, estão sempre a acontecer coisas à cabeça deste blogue. Quer dizer, à minha cabeça de Escrever é Triste. À meia noite, cinderela, acontecem coisas.

Sobre Escrever é Triste

O nome, tiraram-mo de Drummond. Acompanho com um improvável bando de Tristes. Conheço-os bem e a eles me confio. Se me disserem, “feche os olhos”, fecharei os olhos. Se me disserem, “despe-te”, dispo-me.
Esta entrada foi publicada em Post livre. ligação permanente.

4 respostas a À meia-noite Escrever ainda é mais Triste

  1. Rita V diz:

    Tia, por este andar, qualquer dia vai buscar a Lua.
    ah ah ah

    • Escrever é Triste diz:

      Ó minha linda Rita, com uma escada de letras como a que o João nos deu, quem é que não pisa a Lua?

  2. Benvinda Neves diz:

    a lua…as nuvens…o sol, o que inspira “esta tia ” não sei, mas estas páginas “tristes” são sempre apeteciveis.

    • Escrever é Triste diz:

      Querida Benvinda, não me diga que não acredita nos astros…E estou de acordo consigo muito mais apetece uma página Triste do que uma corrida de letras alegres.

Os comentários estão fechados.