Os laços de João Cóias

Entrelaçam-se. São letras em finas tiras meio místicas. São fitas com que se faz, agora, a cara de quem Escreve e de quem é Triste. Pintou-me o João Cóias que a Rita trouxe ( mas quem é que a Rita não trouxe) e que a Rita apresentou fazendo, como quem não quer a coisa, com que ele tão bem se apresentasse. A cada imagem dele, um salto de surpresa e graça. Mas que sorte ter um convidado assim, que a laços de vida nos toma conta da casa. Obrigada João Cóias.

Sobre Escrever é Triste

O nome, tiraram-mo de Drummond. Acompanho com um improvável bando de Tristes. Conheço-os bem e a eles me confio. Se me disserem, “feche os olhos”, fecharei os olhos. Se me disserem, “despe-te”, dispo-me.

Esta entrada foi publicada em Post livre. ligação permanente.

Uma resposta a Os laços de João Cóias

  1. Bernardo Vaz Pinto diz:

    Há um laço que une os trelaços, entre os laços ; os textos entre os textos, as palavras entrelaçadas. Tudo isso aqui, onde o escrever é também re-escrever , entre-escrever, trescrever; tristemente e com muito gosto!

Os comentários estão fechados.