Porque já é meia-noite

Durante duas semanas fui assim, Escrever é Triste, retratada com este drama de ligeiros e subtis laços pelo João Cóias. Agora, que já é meia-noite e quase uma guitarra, corro a esconder-me no meu “velho” espelho.

Senti-me bonita e feita de Primavera, corpo fresco e corpo ao fresco. Ainda antes de eu saber que era o que me apetecia já o João tinha percebido tudo. Como é que podem dizer que não há intuição masculina?

Com a alegria de alguém – obrigado João – me ter pintado tão Triste, volto então a ser a vossa Escrever.

Sobre Escrever é Triste

O nome, tiraram-mo de Drummond. Acompanho com um improvável bando de Tristes. Conheço-os bem e a eles me confio. Se me disserem, “feche os olhos”, fecharei os olhos. Se me disserem, “despe-te”, dispo-me.
Esta entrada foi publicada em Post livre. ligação permanente.

Uma resposta a Porque já é meia-noite

  1. Rita V diz:

    Obrigadaaaaaaaaaaaaa João, obrigadaaaaaaaaaaaaaa Tia

Os comentários estão fechados.