Vida Triste que os Tristes vivem lá fora


Chegou o Verão. E é como se tivessem chegado Ronald Regan ou Margaret Tatcher. Os meu Tristes estão desregulamentados (espero que o termo deregulation diga qualquer coisa aos visitantes tristes desta maravilhosa e escrita Tristeza). Desataram a:

1. ter filhos;

2. casar;

3. a viajar para continentes exóticos.

Desataram muitas outras coisas, mas só menciono o que estou autorizada a dizer desde que não diga quem é quem. Não me importo de ficar aqui, pendurada nesta solitária parede de Hopper. Há uma vida Triste que os Tristes vivem lá fora. Mais cedo do que tarde voltam para a trazerem aqui, escrita e pintada, a mim e a todos.

Mal do futuro se não for radioso.

Sobre Escrever é Triste

O nome, tiraram-mo de Drummond. Acompanho com um improvável bando de Tristes. Conheço-os bem e a eles me confio. Se me disserem, “feche os olhos”, fecharei os olhos. Se me disserem, “despe-te”, dispo-me.
Esta entrada foi publicada em Post livre. ligação permanente.

6 respostas a Vida Triste que os Tristes vivem lá fora

  1. Diogo Leote diz:

    Tia, estou de volta. A Tia não se apoquente com a solidão que lhe estou a preparar uns mimos.

  2. Escrever é Triste diz:

    Já sabe, querido Diogo, que se eu for precisa para embalos e de ninar cantos, para embalos e de ninar cantos aqui me tem. E saiba que pelo que o menino sabe, o mundo, mas mesmo o mundo todo, lhe agradece.

  3. ana diz:

    É tão bom que ainda haja quem se desrulamente

  4. ana diz:

    …e des­re­gu­la­men­te 😉

  5. Maracujá diz:

    Sometimes we just run away…

    http://youtu.be/AOBs8dU4Pb8

  6. ~CC~ diz:

    Três coisas assim boas?! Os tristes deviam escrever crónicas anti crise, quem sabe fazer palestras, fazer uma seita, aceitar sócios…que tristes mais felizes!!!!
    Parabéns pois a todos(as)
    ~CC~

Os comentários estão fechados.