Bom Gosto

Era miúda quando fiz a minha primeira e única colecção. Eram selos. Nunca mais juntei nada a não ser uma simpática colecção de Banda Sonora de filmes. Tenho alguns que ponho no ‘repeat’ e não me cansam.

Não vi este filme mas uma amiga com muito bom gosto musical deu-me a ouvir este clip. Aqui vos deixo no ‘repeat’ a banda sonora que também ilustra esta belíssima frase:

“Il n’est pas facile de dire adieu à ceux qu’on aime. Pour y parvenir, il faut parfois toute une vie… ou deux.”

Thanks Cande

Sobre Rita Roquette de Vasconcellos

Apertava com molas da roupa, papel grosso ao quadro da bicicleta encarnada. Ouvia-se troc-troc-troc e imaginava-me a guiar uma mobylette a pedais enquanto as molas a passar nos aros não saltassem. Era feliz a subir às árvores, a brincar aos índios e cowboys e a ler os 5 e os 7 da Enid Blyton. Cresci a preferir desenhar a construir palavras porque... escrever é triste.
Esta entrada foi publicada em Post livre. ligação permanente.

11 respostas a Bom Gosto

  1. O Atahualpa diz como:

  2. Rita, só para te provar que eu também tenho bom gosto musical: gosto muito do Café de Flore (o mitico café de St. Germains des Prés, muito frequentado pelo Sartre e pela Simone de Beauvoir) do Herbert há muitos anos. Tenho-o num disco do próprio Matthew Herbert, um homem de sonoridades electrónicas, muito multifacetado e dado ao experimentalismo (aconselho também um belíssimo disco da sua mulher, a Dani Siciliano, produzido pelo próprio).

  3. Manuel S. Fonseca diz:

    Boa música, bom embalo. No Café Flore bebo sempre cerveja.

  4. candidapires diz:

    Gosto bastante, Rita 🙂 Beijo

  5. Teresa Conceição diz:

    Que lindo, Rita. E que bela frase musicada.
    Para mim no Café de Flore é um chocolate quente, s’il vous plait.
    (no Verão, talvez um thé glacé)

Os comentários estão fechados.