Borges e a Biblia

Borges sustenta que a Biblia inventou todos os géneros: o diálogo metafísico no Livro de Job, a história no Livro dos Reis, a teogonia no Génesis. Creio que Borges poderia também ter dito,  a novela erótica no Cântico dos Cânticos, a epistolografia com São Paulo, o incendiário panfleto político no Sermão da Montanha. Abra-se, claro, uma excepção para o conto literário que foi inventado por Edgar Alan Poe.

Sobre Manuel S. Fonseca

O meu maior medo é que a morte seja tudo às escuras sem se poder ler. Pouco interessa deixar de ser humano, desde que não deixe de ser leitor. Ler é do mais feliz que tenho. Até porque escrever é triste.
Esta entrada foi publicada em Post livre. ligação permanente.