Easy Peasy

Mais fácil virar a página que as costas …

Virar a Página by riVta

 

Sobre Rita Roquette de Vasconcellos

Apertava com molas da roupa, papel grosso ao quadro da bicicleta encarnada. Ouvia-se troc-troc-troc e imaginava-me a guiar uma mobylette a pedais enquanto as molas a passar nos aros não saltassem.
Era feliz a subir às árvores, a brincar aos índios e cowboys e a ler os 5 e os 7 da Enid Blyton.
Cresci a preferir desenhar a construir palavras porque… escrever é triste.

Esta entrada foi publicada em Post livre. ligação permanente.

17 respostas a Easy Peasy

  1. Luciana diz:

    Diria: mais desejável. Porque há os que. E nem se arriscam a virar estátuas de al, olhar pra trás não faz parte do repertório.

    (mas depois revi desenho e frase e voltei atrás, já não estou bem certa, há pelo menos duas interpretações e elas me pediriam comentários distintos)

  2. GRocha diz:

    Achei curioso o facto de uma mão estar em cima das “costas” de alguém, como se pedisse “fica”…
    Achei curioso o facto de a outra mão fazer o gesto de “virar” a ´página, digo gesto porque é o que é…. não vejo a folha a virar…. como se “implorasse” para resolver algo….
    e mais curioso ainda foi o facto de a sombra “apanhar” as duas folhas, como se no fundo nem uma coisa nem outra fosse “Easy”
    fiquei foi com dúvidas relativamente ao titulo: Easy Peasy, será que o verdadeiro significado é “seja qual for a forma de virar, é demasiado facil partir…..”

    • Rita V diz:

      It comes from a 1970’s british TV commercial for Lemon Squeezy detergent. They were with a little girl who points out dirty greasy dishes to an adult (mom or relative) and then this adult produces Lemon Squeezy and they clean the dishes quickly. At the end of the commercial the girl says “Easy Peasy Lemon Squeezy”.
      😀

  3. Manuel S. Fonseca diz:

    Tá a ver Rita como um caderno é melhor do que sótão

  4. Ruy Vasconcelos diz:

    depende das costas, rita: do mediterrâneo, e do morto, quase sempre. do adriático, ah, adriana, never!

  5. Maria João Freitas diz:

    Rita,
    Entre virar a página ou as costas, há ainda a possibilidade da contra-capa – as costas que todos os cadernos e livros que se prezam têm. Às vezes, é mais fácil continuar do que partir; outras, nem tanto…

  6. Maria do Céu Brojo diz:

    “Virar a página” para mais tarde a revisitar. É quase sempre assim pelo registo no caderno que a memória grava.

Os comentários estão fechados.