Silly season? Disparate!…

Sei bem demais que a vida também é isto mesmo, aquelas reportagens dolorosas sobre as férias do sr. Coelho mais a Cinha e a sofrida ninhada, e a tia Maya toda esticadinha… O certo é que o calor e a recordação de um outro calor no veludo de uma voz pura de tão natural, também existem.
Fiquemos só com o melhor.
Elisa Rodrigues e Júlio Resende amaciam a existência com esta sua Garota de Ipanema.

Sobre António Eça de Queiroz

Estou em crer que comecei a pensar tarde, lá para os 14 anos, quando levei um tiro exactamente entre os olhos. Sei que iniciei a minha emancipação total já aos 16, depois de ter sido expulso de um colégio Beneditino sob a acusação – correcta – de ser o instigador dum concurso de traques ocorrido no salão de estudo. E assim cheguei à idade adulta, com uma guerra civil no lombo e a certeza de que para um homem se perder não é absolutamente necessário andar encontrado. Tenho um horror visceral às pessoas ditas importantes e uma pena infinita das que se dizem muito sérias. Reajo mal a conselhos – embora ceda a alguns –, tenho o vício dos profetas e sou grande apreciador de lampreia à bordalesa e de boa ficção científica.
Esta entrada foi publicada em Post livre. ligação permanente.

6 respostas a Silly season? Disparate!…

  1. Manuel S. Fonseca diz:

    Ah, quando ela canta, quando ela passa…

  2. ~CC~ diz:

    Vim de lá há pouco…ainda tenho o doce balanço a confundir-me os dias, acordo e nem sei bem onde estou. É assim o Brasil, perito em trocar-nos as voltas.
    ~CC~

    • António Eça de Queiroz diz:

      ~CC~, nunca lá fui e considero esse um dos grandes erros da minha vida!

  3. Rita V diz:

    Vou mesmo sintonizar esta Estação

Os comentários estão fechados.