Mulher em chamas

O filme era Die flambierte Frau, assinado por Robert van Ackeren. Era um filme com uma visão transgressora da prostituição. Transgressora, fetichista, mas bem paga.
Na altura, morria-se convulsivamente a olhar para uma Gudrun Landgrebe de beleza provocatória, bem maquilhada e de ironia amarga. Doía que se fartava.

Sobre Manuel S. Fonseca

O meu maior medo é que a morte seja tudo às escuras sem se poder ler. Pouco interessa deixar de ser humano, desde que não deixe de ser leitor. Ler é do mais feliz que tenho. Até porque escrever é triste.
Esta entrada foi publicada em Post livre. ligação permanente.

14 respostas a Mulher em chamas

  1. fernando canhão diz:

    Há anos que esperava que alguém se lembrasse deste filme. Quando nos voos longos me entregam a embalagem com a escova de dentes novinha em folha, e a pasta a estrear, sinto sempre um arrepio. A semana está ganha.

  2. Não vi, mas percebe-se que doesse.

  3. A mulher (Françoise Dorléac) que punha os homens em chamas. E uma das grandes frases nas movies: “Chama-se a bicicleta. Gostas?”

  4. Maracujá diz:

    Agora Manuel, a dita senhora pegava na arma que não se vê na imagem, mas está mesmo ali ao lado sob a cadeira, porque a querida Rita teve a amabilidade de a lá colocar, e dispara efusivamente sobre o tronco dele. Sete tiros certeiros que a põem em chamas de prazer, qual não é o maior prazer de uma mulher que matar assim um homem.
    Apetece-me matar e vou fazê-lo agora aqui, mais a baixo…

  5. Ruy Vasconcelos diz:

    é, manel, a julgar pela foto, parece ser um daqueles filmes que abocanha e absorve a atenção da gente.

    • Manuel S. Fonseca diz:

      Ruy, não diga que não se passeou pelas delícias do cinema alemão dos anos 80. Os achternbusch, ackeren e as aceradas feministas de Berlim…

  6. Panurgo diz:

    Que grande foto, Manuel! Não a da Gudrun, mas a sua! Proponho que seja, até à eternidade, o header deste blogue!

    Este jornal não é do Cunhal!

    • Manuel S. Fonseca diz:

      Panurgo, é que nem tente envergonhar-me que eu não tenho vergonha nenhuma. Prometo que para seu gozo publicarei a coisa completa um dia destes… E depois pode comprar pauzinhos chineses para fazer o barulho que quiser.

  7. E eu que não dava muito pelas primas da Sra. Merkel….!!!

  8. Maria do Céu Brojo diz:

    Na adorável época do Quarteto vi esta fita de autor integrada num ciclo. Não foi há muitos anos, julgo.
    Thanks for sharing.

Os comentários estão fechados.