Outono

O tempo é sempre motivo de conversa.

É oficial: O Outono chegou. Eu gosto de celebrar as estações, sou de hábitos e rituais. Colhi um livro da minha estante e abri uma página com estas pequenas maravilhas,

Outono:

velhos parecem até

os pássaros e as chuvas

 

Trevos roxos

ondulam sem deixarem cair

uma só gota de orvalho

 

A pequena lagarta

vê passar o outono

sem pressa de se tornar borboleta

 

A lua deita-se –

tudo o que me resta é esta mesa

e os seus quatro cantos

 

São haikus, senhores, são haikus do Bashô.

Poemas de outros tempos. Estes, de mil seiscentos e setenta e tal.

Aos velhinhos damos sempre razão.

 

Sobre Sandra Barata Belo

Nasci em Lisboa no final da década de 70. Cresci em Alfama e nas férias, que não são grandes, vou sempre para o Alentejo. Sou filha única, aprendi a brincar sozinha. Gosto que me contem histórias mas também gosto de as contar. A palidez da realidade pode pôr-me sem cor, por isso nada melhor que uma boa gargalhada. Gosto de coisas simples, de pessoas generosas, gosto de arte. interpretei a grande Amália no cinema. Seguiram-se as novelas da SIC. Isso faz com que as pessoas me reconheçam na rua. Estudei no Chapitô onde aprendi todas as bases do que sei fazer hoje. Já fiz muitas coisas, dancei, fui trapezista, malabarista e clown (fica sempre melhor em inglês). Produzo, dirijo e levo a palco livros e autores que admiro. Continuo a querer fazer muitas coisas diferentes. Sou curiosa e não quero deixar de o ser.
Esta entrada foi publicada em Escrita automática. ligação permanente.

9 respostas a Outono

  1. curioso (molhado) diz:

    fala-se também da chuva que nos assola/consola 😉

  2. Rita V diz:

    uma excelente ideia, celebrar a chegada do Outono
    por aqui a chuva cai e os cães abrigam-se

  3. Não será por serem velhinhos, mas por terem razão e fazerem sentido….

    • Sandra Barata Belo diz:

      velhinhos
      bancos no jardim vazio
      o barulho das folhas a serem pisadas,
      tudo isto faz sentido. no outono.

  4. Manuel S. Fonseca diz:

    Ou este:

    Ramo seco –
    solta folha castanha
    insecto que tomba.

    Mas não se podem põr fotos na Escrita Automática, menina Sandra. Haikai, haikai!

  5. curioso (de corista) diz:

    não pôs fotos… bigphotopode 😉

    e fica tão bem naquele fundo à maneira, uma bela com binação

  6. Sandra Barata Belo diz:

    so por causa dos magentas dourados
    deixar ficar a foto.

Os comentários estão fechados.