RTP

Lembrei-me da melhor solução para a RTP (irei enviá-la por escrito ao ministro Miguel Relvas, em linguagem pré-universitária): atribuir a concessão do serviço público ao “Escrever é Triste”. Pedro Norton a CEO, Manuel Fonseca a director de programas, Pedro Bidarra na estratégia de comunicação, este modestíssimo que vos escreve a tratar das ficções nacionais, Sandra Barata Belo a estrelá-las, Diogo Leote a director de projectos musicais, Ruy Vasconcelos gerindo o departamento de documentários, Maria João Freitas com um magazine de cultura sem enclaves ou “parti-pris”, Teresa Conceição como grande repórter com carta branca, a lista não acaba. Digam lá: imaginam melhor receita?

Sobre Pedro Marta Santos

Queria mesmo era ser o Rui Costa. Ou sonâmbulo profissional. Se não escrever, desapareço – é o que me paga as contas desde 1991 (são 20 anos de carreira, o disco está a sair). Há momentos em que gosto mais de filmes do que de pessoas, o que seria trágico se não fosse cómico – mas passa-me depressa. Também gosto dos olhos da Anna Calvi. E das bifanas do Vítor. Aprecio um brinde: “À confusão dos nossos inimigos”. Não tenho nenhuns, só uma ternura infinita pelo azul das árvores e o amarelo do mar. E peço: digam-me mentiras.
Esta entrada foi publicada em Escrita automática. ligação permanente.

14 respostas a RTP

  1. curio$o diz:

    pois falta a receita previ$ta…

    e seria para emparelhar com o Berto da Ponte?

  2. Já percebi, vou para contínuo… :)))

  3. Panurgo diz:

    Por mim, podeis ficar todos com os ordenados chorudos e com a tarefa de levar esse pedaço de entulho à falência; peço-lhe só, por consideração, que me arranje um tacho, fazendo-me assistente do preço certo, com salário mínimo passado a recibo verde, mantendo lá, obviamente, a Lúcia Custódio.

  4. De salário mínimo a recibo verde percebo eu. Já a Lúcia é uma instituição de utilidade pública: dez salários mínimos, penso eu de que.

  5. Ruy Vasconcelos diz:

    acabei de vê-la, pelo buraco da fechadura do google images. de todo coração, panurgo e pedro marta, agradeço-vos o conhecimento de lúcia.

  6. curioso (agrandecido) diz:

    nossa! agora é o Ruy que leva a gorjeta 😉

    http://dragon88.blogspot.pt/2011/06/post-919-junho.html

  7. Eu posso entregar recados. E varrer o chão do refeitório.

  8. Panurgo diz:

    Então eu faço de maricas e ajudo na maquilhagem

  9. Pedro Bidarra diz:

    A coisa passava por promover melhor, não as cara da estação, (estratégia já muito vista), mas as outras partes. A Lúcia é central nessa estratégia

  10. Sandra Barata Belo diz:

    já percebi que a tal Lúcia me roubou o protagonismo…
    🙂

  11. curioso (CFO) diz:

    a Sandra estava destinada a estrelar as ficções nacionais produzidas pelo PMS, autor do projecto, tendo como intenção o elevado potencial de fazer subir o saldo do exercício 😉

  12. António e somos dois contínuos, eu não me importo de estar na porta dos “fundos”….

  13. Amigos, não percebo a súbita proliferação de contínuos e “azafatas”. I was just joking around, as they say, e acrescentei “a lista não acaba” – ou não acham que qualquer dos elementos deste blogue poderia minimizar a estrepitosa javardice em que pretendem transformar a RTP? Com saudades eternas da Lúcia

Os comentários estão fechados.