Arquivos Mensais: Outubro 2012

Filmes para toda a Vida: E.T.

E com este são sete. Faltam tantos para chegar a mil e mais um para 1.001 E.T. (1982)   No imaginário da ficção científica o monstro é mau. O E.T. é o mal que vem dos cosmos aos trambolhões. Há … Continuar a ler

Publicado em Post livre | 18 Comentários

Para combinar com a eternidade do Manuel

  Nas águas do rio de Heraclito não viajam barcos de regresso, nem os pavilhões com símbolos bordados se oferecem ao vento outra vez. Dizem-me os livros e as canções velhas que les jeux, faz tempo que os tenho feitos, … Continuar a ler

Publicado em Post livre | 6 Comentários

Ateu graças a Deus

Obriguei-me a ler até ao fim “The God Delusion” de Richard Dawkins. Cada um usa os cilícios que merece. Uma divina merda.  Uma pobreza franciscana. Não há nada mais irritante do que o ateísmo missionário. Não há nada mais irritante do … Continuar a ler

Publicado em Escrita automática | 8 Comentários

Brandos Costumes

  Sei de um país onde, há pouco mais de cem anos, numa “tarde linda, azul, morna diáfana”, um “homem de barba preta”, professor do 1º grau de instrução primária, e “um homem do estribo”,  antigo empregado de comércio, assassinaram, … Continuar a ler

Publicado em Post livre | 15 Comentários

Carangueja

  Os velhos e os gatos fazem uma boa associação. E o Outono também. Chamavam-lhe Carangueja. Mora num 2º andar de um desses prédios velhos de Lisboa. Divide casa com a Dona Luísa, outra velha como ela. Como ela não … Continuar a ler

Publicado em Post livre | 11 Comentários

A posteridade

“Não havia escola, nem cinema, nem teatro”. Xavier Camps e os amigos, protegidos pela impunidade dos 15 anos, acorreram aos Jardinets de Gràcia, em Barcelona, para ver o avião alemão que, abatido, se oferecia como espectáculo de bairro. Corria o … Continuar a ler

Publicado em Post livre | 2 Comentários

Mulheres de Vermeer

São duas jovens mulheres. Nenhuma tem a harpa de sombra da invocação do poeta de “O Amor em Visita”. São duas jovens mulheres de Vermeer. Pintou-as com uma diferença de dois anos. Entre a que despreocupada dorme no quadro de … Continuar a ler

Publicado em Post livre | 5 Comentários

A freira de Casanova

  Maria Madalena interrompe a leitura. Ergue o olhar. Sob a luz coada pelo arvoredo, atenta no observador que a contempla. Adivinha-lhe o pensar dela possuir sensualidade inferior quando comparada à Madalena de Correggio. Permanece a melancolia, a postura abandonada, … Continuar a ler

Publicado em Museu das Curtas | Tags , , , , | 6 Comentários

Filmes para toda a Vida: Some Like it Hot

Este é o 6º e vai de comboio. Some like it Hot / Quanto Mais Quente Melhor (1959)   Sem Marilyn faltaria à história do cinema a lábil curva onde o nosso olhar derrapa e feliz se esconde. Ninguém a … Continuar a ler

Publicado em Post livre | 7 Comentários

As aventuras de Pedro

O meu Triste Pedro, não o Marta, nem o Norton, mas o Bidarra, mandou-me um telegrama – e pensava eu que já nem havia entregas! Escreveu este artigo (por sinal um daqueles que me enche de vaidade de acolher tantos … Continuar a ler

Publicado em Post livre | 4 Comentários

Lamento

Lamento quem cuida jamais montar um Rocinante ou combater moinhos de vento.

Publicado em Escrita automática | 25 Comentários

Faltou um chinês a James Dean

  Falta um chinês ao “East of Eden” de Elia Kazan. A Europa sempre teve sonhos de Oriente e os poetas portugueses também, de Camões a Pessanha, Wenceslau, o ópio de Pessoa. Voltámos agora, patéticos, a sonhar com o chinês … Continuar a ler

Publicado em Post livre | 8 Comentários

Vasco Araújo

Foi a minha Triste Rita Vasconcellos que mo apresentou. Vasco Araújo nasceu em 1975 e, mais novo do que esta vossa Tia, já tem uma biografia que se dá mal com sínteses. Quem é? Não é só, acreditem, nenhuma das coisas … Continuar a ler

Publicado em Post livre | 7 Comentários

A barraca feliz de Bon Iver

Eu sei que parece ofensivo dizê-lo numa altura em que o regresso às barracas paira como uma sombra ameaçadora em Portugal. Mas a verdade é que há gente que nunca devia ter saído de uma barraca onde já foi feliz. … Continuar a ler

Publicado em Post livre | 7 Comentários

Adivinhem quem me vem fazer o retrato

Não adivinham, não. Nem eu digo. Mas quando for meia-noite, na minha melhor tradição, mudo o meu retrato. Se a imagem acima é uma pista? É. Falta saber se é a boa ou a falsa pista. Escrever é Triste serei … Continuar a ler

Publicado em Post livre | 5 Comentários