estica encolhe

Quanto mais estreita é a nossa zona de conforto mais difícil é sentirmo-nos confortáveis fora dela.

Sobre Rita Roquette de Vasconcellos

Apertava com molas da roupa, papel grosso ao quadro da bicicleta encarnada. Ouvia-se troc-troc-troc e imaginava-me a guiar uma mobylette a pedais enquanto as molas a passar nos aros não saltassem.
Era feliz a subir às árvores, a brincar aos índios e cowboys e a ler os 5 e os 7 da Enid Blyton.
Cresci a preferir desenhar a construir palavras porque… escrever é triste.

Esta entrada foi publicada em Escrita automática. ligação permanente.

15 respostas a estica encolhe

  1. Maria do Céu Brojo diz:

    Zona de conforto confinada a pouco também pode significar indiferença ou rejeição do que vai para lá do casulo. E depois, há o espaço necessário ao voar da borboleta.

  2. Uma zona de conforto, se conforta, depressa se povoa:

  3. curioso (com primido) diz:

    será a zona dita lapalissiana? ou seja, quanto mais larga for… impossível será sair dela para então poder sentir outro conforto maior hehehe assim uma espécie de morgadinha de rabo na boca?

  4. E se a zona de conforto for como o movimentos das marés, Rita?

  5. Diogo Leote diz:

    Rita, não é nada contigo, mas já não posso ouvir falar em zona de conforto. Ou melhor, em “sair da zona de conforto”. Como se alguém, nos dias austeros que correm, saísse da zona de conforto por opção. Mas, repito, a culpa não é tua, é do Pedro (o de Massamá, nada de confusões com os nossos Pedros), que me deixou doente com a expressão desde que, ofendendo centenas de milhares de desempregados e outras centenas de milhares que para lá caminham, veio dizer que o “desemprego é uma oportunidade”.

  6. curioso (a tirar) diz:

    talvez uma corda… para que se calle 🙁

  7. curioso (a batido) diz:

    mas há coelhos que se abatem por bem menos…

  8. nanovp diz:

    Há quem não tenha zona de conforto, há quem não tenha sequer conforto, quanto mais zona…

  9. nanovp diz:

    Há quem não tenha nem zona nem conforto….ou seja só nós é que pudemos esticar e encolher…

Os comentários estão fechados.