Na ponta deste sapato

Quando ainda tento dançar o “Baba O’Riley”, percebo que o eu que era eu há 20 anos está pior do que a Alice e já não mora aqui. O eu que era eu há 20 anos ri-se dos furiosos acessos de nostalgia do eu que sou eu. Finta, dribla e esquiva-se. Mas de vez em quando, numa gaveta, num arquivo, o raio duma foto, apanho-o por um fio do casaco, pelo jacaré da lacoste.
Tem de se inventar uma holografia das recordações para ver se o eu que era eu de cada um de nós há 20 anos se reencontra inteiro com o eu que é eu de cada um de nós hoje.
O eu que sou eu apanhou esta ponta de atacador do eu que era eu há 20 anos e ainda continua a perguntar-se se algum dia calçou este sapato.

A foto é do Inácio Ludgero, ainda a SIC não tinha tirado a carinha do berço, para ilustrar artigo sobre o cinema que a estação bebé ia dar.

Sobre Manuel S. Fonseca

O meu maior medo é que a morte seja tudo às escuras sem se poder ler. Pouco interessa deixar de ser humano, desde que não deixe de ser leitor. Ler é do mais feliz que tenho. Até porque escrever é triste.

Esta entrada foi publicada em Post livre. ligação permanente.

15 respostas a Na ponta deste sapato

  1. Mais um bocadinho e transformo-te em personagem de FC..,., num ‘selector’, à Philip K. Dick!, no mínimo.
    Como eu te percebo bem, Manuel!…

  2. Maria João Freitas diz:

    Manuel,
    Não estou a ver a ponta do sapato, nem o atacador, apenas o invisível fio de um pensamento belo e nostálgico. Mas o modelo da gravata é curioso. E como são encantadoras todas as imagens a que se acrescentou tempo. Até se devia inventar uma forma de apenas podermos ver as fotografias x tempo depois de tiradas, para deixar o tempo respirar e revelá-las devidamente. Como Polaroids muito lentas, fotos à la longue.
    Um dia, uma amiga fotógrafa tirou-me uma fotografia e perante o meu descontentamento com o resultado deu-me uma lição, dizendo: Daqui a 5 anos, vais gostar muito dela.

  3. CC diz:

    Um moço com um ar muito bem comportado!
    ~CC~

  4. curioso (era uma vez) diz:

    mas continua agarrado à memória dos id(ol)os 😉

  5. Panurgo diz:

    isto ainda é do tempo em que um tipo com duas acções da SICA (como a minha mãe lhe chama) não tomava uma bica. Glory days…

  6. Maria do Céu Brojo diz:

    Também persisto na busca do meu atacador continuado

  7. curioso (atacando) diz:

    busca? ou tem ou… já nãp precisa 🙂

  8. nanovp diz:

    Who is that guy ? Grande fotografia, grande título : Who’s Next ?

Os comentários estão fechados.