Old Cary Grant

 

Há muito, muitos anos, numa terra distante, onde e quando ainda havia “correios, telégrafos e telefones”, um jornalista inglês mandou um telegrama ao agente de Cary Grant perguntando-lhe: “How old Cary Grant?
Acidentalmente, e como só nesse tempo acontecia, o telegrama acabou por cair nas mãos do actor que, com panache e de coração ao alto, respondeu: “Old Cary Grant fine. How you?”.
O mundo já teve graça. Hoje, não é que esteja perigoso, está chocho.

Sobre Manuel S. Fonseca

O meu maior medo é que a morte seja tudo às escuras sem se poder ler. Pouco interessa deixar de ser humano, desde que não deixe de ser leitor. Ler é do mais feliz que tenho. Até porque escrever é triste.
Esta entrada foi publicada em Post livre. ligação permanente.

7 respostas a Old Cary Grant

  1. Maria do Céu Brojo diz:

    E há pior desalento do que viver num mundo sem humor, sem pilhéria ao menos?

  2. Bonito, elegante, espirituoso. Começa a fazer falta uns e outros assim.

  3. Ele acompanhava senhoras mais velhas faziam-no parecer mais old: “When I’m good I’m very good, but when I’m bad, I’m better”

Os comentários estão fechados.