Umas saudades de violino e pandeiro

Estava agora mesmo a viver cada segundo como nunca mais na espreguiçadeira da varanda, quando fui arrebatada por umas saudades de violão, violinos e pandeiro. Começou a desfazer-se-me a garganta em choro e arrependimento pelo verdadeiro amor de quem se ama e abri a porta ao Vinicius, à Marilia e ao Toquinho. Ainda bem que os tenho para sofrer juntos. Bem melhor que viver feliz sozinha.

Sobre Escrever é Triste

O nome, tiraram-mo de Drummond. Acompanho com um improvável bando de Tristes. Conheço-os bem e a eles me confio. Se me disserem, “feche os olhos”, fecharei os olhos. Se me disserem, “despe-te”, dispo-me.

Esta entrada foi publicada em Post livre. ligação permanente.

3 respostas a Umas saudades de violino e pandeiro

  1. curioso (sodade) diz:

    saudade rima mais com outras rimas

  2. curioso (sem violino) diz:

    então aí vai…

    Tomara
    Que a tristeza te convença
    Que a saudade não compensa
    E que a ausência não dá paz
    E o verdadeiro amor de quem se ama
    Tece a mesma antiga trama
    Que (talvez) não se desfaz

Os comentários estão fechados.