O Cão ladrou

O cão voltou a ladrar. Desta vez com voz de Canhão. Mas que busca do amor tão bem contada. Eu bem digo aos meus Tristes que este Fernando é um artilheiro de elite. Não gasta muitas munições e põe o obus onde é pedido. Corrram depressinha, tão ba la lão, a ler que vale muito a pena.

Sobre Escrever é Triste

O nome, tiraram-mo de Drummond. Acompanho com um improvável bando de Tristes. Conheço-os bem e a eles me confio. Se me disserem, “feche os olhos”, fecharei os olhos. Se me disserem, “despe-te”, dispo-me.
Esta entrada foi publicada em Post livre. ligação permanente.

2 respostas a O Cão ladrou

  1. Pois é um grandecíssimo artilheiro, um senhor atirador. Fartei-me de gostar. Já agradeci? Agradeço outra vez: merci.

  2. Escrever é Triste diz:

    E já viu, princesinha, que ele tem mão para o volante e pé sempre no acelerador. É um Kerouac em potência.

Os comentários estão fechados.