Alegres Tristes

Paul Gauguin - Natividade

Paul Gauguin – Natividade

 

Paul Gauguin - Small Child (Tahitian Christmas)

Paul Gauguin – Small Child (Tahitian Christmas)

 

Sobre Maria do Céu Brojo

No tempo das amoras rubras amadurecidas pelo estio, no granito sombreado pelos pinheiros, nuas de flores as giestas, sentada numa penedia, a miúda, em férias, lia. Alegre pelo silêncio e liberdade.
No regresso ao abrigo vetusto, tristemente escrevia ou desenhava. Da alma, desbravava as janelas. Algumas faziam-se rogadas ao abrir dos pinchos; essas perseguia. Porque a intrigavam, desistir era verbo que não conjugava. Um toque, outro e muitos no crescer talvez oleassem dobradiças, os pinchos e, mais cedo do que tarde, delas fantasiava as escâncaras onde se debruçaria.
Já mulher, das janelas ainda algumas restam com tranca obstinada. E, tristemente, escreve. E desenha e pinta. Nas teclas e nas telas, o óleo do tempo e dos pinceis debita cores improváveis sem que a mulher conjugue o verbo desistir. Respira o colorido das giestas, o aroma dos pinheiros nas letras desenhadas no branco, saboreia amoras colhidas nos silvedos, ilumina-a o brilho da mica encastoada no granito das penedias.

Esta entrada foi publicada em Post livre. ligação permanente.

13 respostas a Alegres Tristes

  1. Maria do Céu Brojo diz:

    A todos os cronistas peço desculpa pela ausência dos meus comentários – momentos da vida em que é necessário fazer opções.
    À laia de solicitação de indulto, deixo uma das interpretações que mais gosto de “Have Yourself A Merry Little Christmas “.

  2. curioso (gasparov ski) diz:

    fica (bem) registado e retribuído, pela nossa parte.

  3. Maria do Céu Brojo diz:

    Grata pela surpresa e compreensão.

  4. Vasco (da) Gama diz:

    Lembrei-me de Rilke e aqui deixo, uns pequenos e insignificantes versos (se é que há disso em Rilke),

    Cuida-te melhor
    cuida-te caminhante
    com o próprio caminho que também vai

    (bom Natal a todos)

    • Maria do Céu Brojo diz:

      Hoje, sem verve à altura da sua, limito-me a agradecimento pelo significado dos versos do nosso querido Rilke que me toca mais do que imagina.

  5. Feliz Natal, Maria. Gosto destas cores de mares do Sul. Assim, até o Menino Jesus iria a banhos.

    • Maria do Céu Brojo diz:

      E eu com ele, assim pudesse. Que o dia de hoje lhe traga o que mais desejar. Obrigada, Manuel.

  6. Eugénia de Vasconcellos diz:

    Meu rico Gauguin de Natal ao solinho. Também para si, Céu – como um nome assim celeste, onde até estrelas brilham, não vou gastar o seu Maria, a menos que prefira.

  7. Rita V diz:

    Abraço quente.
    bjinhos

  8. nanovp diz:

    Caem bem esses ares do Sul, logo hoje que não está frio, e as nuvens brancas, sedutoras, deixam aqui e ali, ver o azul forte do Céu…um triste e Feliz Natal para si também !

Os comentários estão fechados.