Alvoroço cá em casa

Será que dança?

Se, como os atómos de Lucrécio, também as Tias são dadas a algum clinamen, o meu clinamen de Tia é o gostinho pelo mistério. Sei, e como soube não vem ao caso, que anda um grande alvoroço no jardim da casa. Acho que chegou uma caleche.

Quem é? perguntam bem. Não se viu. Homem ou mulher, dois dos Tristes mais antigos traziam a figura meio escondida. Sei que puseram um piano na sala. Tem dotes, portanto. Quem seja que aí vem, fala francês, toca piano. Canta, segredam-me.

Isto não é um mistério? Ai é uma intriga! É que não vos conto mais nada. Fiquem para aí a bater palmas, lailailai, com o Cigala. E não se queixem se esbarrarem com algum comendador na sala.

alea jacta est.
Como acima se pode ver, o Henrique Monteiro é também um Triste. E bem sabem que o meu último Triste é sempre o meu melhor Triste. Ele não vai só Escrever, vai Escrever-nos ao piano. Já vão ver.

Sobre Escrever é Triste

O nome, tiraram-mo de Drummond. Acompanho com um improvável bando de Tristes. Conheço-os bem e a eles me confio. Se me disserem, “feche os olhos”, fecharei os olhos. Se me disserem, “despe-te”, dispo-me.
Esta entrada foi publicada em Post livre. ligação permanente.

5 respostas a Alvoroço cá em casa

  1. curioso (epi curado) diz:

    vai ser uma noitada a valer: dezembro começa em festa… assim acabe 😉

    o clinamen pode não se ficar só pelo mistério e, erraticamente, disparar em direcção outra, porventura para o vazio 😉 have a good time!

  2. Maria do Céu Brojo diz:

    Mistérios, alvoroço e muitos predicados de quem chega. Inaugurado Dezembro, mais um sobrinho talentoso. ‘Bem bom’!

  3. curioso (pós noitada) diz:

    será um auto-elogio? sorte & prosper idade aos mais novos 😉

Os comentários estão fechados.