Amor Verdadeiro ou La Palisse

Amor verdadeiro podemos sentir por qualquer coisa desde que o reflexo desse amor venha do âmago desse nosso amor primeiro: – Me, myself and ‘ai’ !

Amor verdadeiro é o que sinto por ti quanto te vejo crescer e viver sem ser através de mim.

Amor verdadeiro é aquele que me faz sentir bem mesmo que não estejas perto para me fazeres assim sentir. 

Amor verdadeiro é não ter medo de dizer todas as patacoadas e sentir um amor inteiro.

Sobre Rita Roquette de Vasconcellos

Apertava com molas da roupa, papel grosso ao quadro da bicicleta encarnada. Ouvia-se troc-troc-troc e imaginava-me a guiar uma mobylette a pedais enquanto as molas a passar nos aros não saltassem. Era feliz a subir às árvores, a brincar aos índios e cowboys e a ler os 5 e os 7 da Enid Blyton. Cresci a preferir desenhar a construir palavras porque... escrever é triste.
Esta entrada foi publicada em Escrita automática. ligação permanente.

14 respostas a Amor Verdadeiro ou La Palisse

  1. nanovp diz:

    Amor verdadeiro É ! Ponto final.

  2. Amor verdadeiro, ponta final.

  3. curioso (amor - só!) diz:

    pois é… mel doce, fel amargo, vinagre azedo. não há amor verdadeiro, nem ódio falso, nem inteiro.

    respeitemos as palavras, dignifiquemos a maneira de as usar. eu amo (muito, pouco, nada?). não sei (o que é) amar (in) verdadeiramente. amor não é gostar. não é amizade. não é paixão. não é adoração. é só AMOR. ponto. final de desvalorização?

  4. isabel Teixeira diz:

    EXACTEMENT RITA!!! Parfait!! :):)!!

  5. Maria do Céu Brojo diz:

    Mesmo que seja lamechice, digo: comoveu-me.

Os comentários estão fechados.