Declaração otimista

2013 vai ser um ano fantástico e repleto de coisas boas e estimulantes para todos (exceto para os que sobreviverem, claro)

Sobre Henrique Monteiro

Nunca fui um sedutor, embora amasse algumas mulheres hospitaleiras. Nunca fugi de um combate, mas sempre invejei quem, ao abrir as portas de um saloon, provoca pânico entre os bandidos. Tenho nas veias sangue jacobino, mas odeio revoluções e igualdades uniformizadoras. Sou pacato e desordeiro, anarquista institucional, maestro falhado, cantor romântico e piroso a quem falta tom.
Sem nunca me levar a sério – no melhor sentido da palavra, acho que apenas sou um homem bom
(e barato).

Esta entrada foi publicada em Escrita automática com as tags , . ligação permanente.

17 respostas a Declaração otimista

  1. Vasco (da) Gama diz:

    promete, lá isso é verdade

  2. Inma diz:

    Vai ser um ano fantástico para os politicos!

  3. carkos Ataide diz:

    Vou tentar hibernar

    • Henrique Monteiro diz:

      Havia aí um post sobre o que os ursos nos ensinam, salvo erro do Pedro Bidarra, que desapareceu no ataque sofrido esta noite. Mas era útil à sua pretensão

  4. curioso (sobrevivente) diz:

    para os excêntricos (euromilhões)

    ps-a receita do ursus americanus está na wiki

  5. Ou seja, é tudo gente morta

    • curioso (de crescente) diz:

      será verbo? 20-12-2012 00:00 -> faltam 24 horas????????

      • Panurgo diz:

        Quantas vezes há que repetir que é no mínimo estúpido acreditar nas profecias de um povo que confundiu os espanhóis com deuses? Caramba, sou só eu que ao ver um suíno o cumprimento em castelhano?

  6. Henrique Monteiro diz:

    Com toda a simpatia pelos Maias (e pelos Buddenbrooks), além dos Aztecas, o post era mais sobre os efeitos do orçamento do que sobre o calendário que fica a zeros (ou a13000, o que para os Maias era um big nothing)

    • curioso (após calipso) diz:

      percebe-se perfeitamente a ‘declaração oti mista’ 😉 e regista-se a ‘fatal idade’ do ‘vai ser giro’ em 20-12-2012 00:00 -> faltavam 24 horas 😉 … 23… de crescente… vai ser uma colos sal es tu pidez acor darmos todos mortos 😉 e muita tinta tem cor rido… e vídeos… e apresentações… também sobre as profecias que não foram de fim (do mundo) mas de mudança. Os Donos do Tempo.

      se não for simpatia, que seja respeito e admiração: fizeram muitíssimo com o pouco de que dispunham… e acabaram dizimados 🙁

    • Vasco (da) Gama diz:

      pois, à laia de profecia, tenho a dizer que o ano de 2013, com ou sem orçamento, passará indiferente a tudo, na mesmíssima maneira como todos os outros anos passaram com uma espantosa e magnífica indiferença a tudo o que foi ano orçamentado, ou calamidade profetizada (digo eu, depois de ter esventrado um pombo, onde lá estava esta sereníssima profecia).

  7. Panurgo diz:

    Não há que preocupar no Orçamento; vem tudo descrito na Retórica de Aristóteles, e a História mais não mostra. Vai ser giro.

    • curioso (re tórico) diz:

      também acho

      For the conclusion, the disconnected style of language is appropriate, and will mark the difference between the oration and the peroration.’I have done.You have heard me.The facts are before you. I ask for your judgement.’

      Aristóteles

Os comentários estão fechados.