É preciso ter cuidado com os franceses

Cézanne, retrato de Victor Chocquet

Em Abril de 1878, numa rua de Paris, mais exactamente na rue Le Peletier, inaugurou-se uma exposição de pintura. O crítico da “Chronique des Arts” foi, viu e escreveu:

“Os senhores Claude Monet e Cézanne, tão felizes por se produzirem, expuseram, o primeiro trinta telas, o segundo catorze. É preciso tê-las visto para se imaginar o que são. Provocam o riso e são lamentáveis. Denotam a mais profunda ignorância do desenho, da composição, das cores. Quando as crianças brincam com o papel e  com a cor, fazen melhor.”

Se queremos um futuro risonho, há que defender a liberdade de imprensa.

Claude Monet, a rua de Montergueil em Paris

Sobre Manuel S. Fonseca

O meu maior medo é que a morte seja tudo às escuras sem se poder ler. Pouco interessa deixar de ser humano, desde que não deixe de ser leitor. Ler é do mais feliz que tenho. Até porque escrever é triste.
Esta entrada foi publicada em Post livre. ligação permanente.

9 respostas a É preciso ter cuidado com os franceses

  1. Henrique Monteiro diz:

    Mais oui! Os jornais de hoje servem para embrulhar o peixe amanhã… A outra utilidade possível é uma antologia de humor.

  2. Panurgo diz:

    Temos é que defender a liberdade para nos defendermos da imprensa. Acabar com ela, portanto. Fica só a Playboy, mas até ela veio para cá e estragou-se.

  3. Maria do Céu Brojo diz:

    Mais oui! O novo de hoje é valor amanhã.

  4. nanovp diz:

    Cada um como cada qual…ele , o crítico, que não jogue no Totoloto, já se viu que não tem jeito, embora para mim, e também não leve a mal, o Cézanne é bem maior…

Os comentários estão fechados.