In nomine Dei

Todos os domingos vou à missa. Nunca compareço na igreja, mas Deus sabe que vou à missa.

Sobre Henrique Monteiro

Nunca fui um sedutor, embora amasse algumas mulheres hospitaleiras. Nunca fugi de um combate, mas sempre invejei quem, ao abrir as portas de um saloon, provoca pânico entre os bandidos. Tenho nas veias sangue jacobino, mas odeio revoluções e igualdades uniformizadoras. Sou pacato e desordeiro, anarquista institucional, maestro falhado, cantor romântico e piroso a quem falta tom. Sem nunca me levar a sério - no melhor sentido da palavra, acho que apenas sou um homem bom (e barato).
Esta entrada foi publicada em Escrita automática. ligação permanente.

11 respostas a In nomine Dei

  1. fernando canhão diz:

    Se bem percebo, e usando o texto da wikipedia, aquilo que nos dá agora a conhecer, será uma coisa do género abaixo, mas substituindo as tradicionais acções ao portador, por fé da pura e dura, e sua utilização, como share and stake holder. Mas claro, posso não ter percebido o conceito, e estar completamentte enganado.

    “A buy-in management buyout is a combination of a management buy-in and a management buyout. In the case of a buy-in management buy-out, the team that buy out the company are a combination of existing managers, who retain a stake in the company, and individuals from outside the company who will join the management team following the buy-out.!

    Ps. No meu caso pessoal, falho muitos domingos mas não falho uma missa do galo. Um santo domingo..

  2. Vasco (da) Gama diz:

    cada um sabe de si

  3. curioso (eu caris) diz:

    pontos de ordem

    nos mandamentos originais (dados a Moisés) consta:

    7 Não tomarás o nome do SENHOR teu Deus em vão; porque o SENHOR não terá por inocente o que tomar o seu nome em vão.
    8 Lembra-te do dia do sábado, para o santificar.

    Os cinco mandamentos ou preceitos da Igreja são:

    1 Participar na Missa, aos domingos e festas de guarda e abster-se de trabalhos e actividades que impeçam a santificação desses dias.

    não querendo ‘ensinar o pai-nosso ao vigário’, caberia também entender o que é a missa

    Missa, ou celebração da eucaristia, é a principal celebração religiosa da Igreja Católica e da Igreja Ortodoxa.
    Para estas igrejas, a missa é o cumprimento do mandamento de Cristo de fazer o que Ele mesmo fez na Última Ceia e é o sacramento em que se recebe o Corpo e o Sangue de Cristo sob a forma de pão e vinho, actualizando o supremo sacrifício de Cristo na cruz (o Mistério Pascal) e tornando assim presente a salvação.

    • Henrique Monteiro diz:

      Caro curioso, não está a ensinar o padre nosso ao vigário, porque eu não sou vigário. Há na palavra missa uma ambiguidade que vem das últimas palavras da Eucaristia em latim – ‘Ite missa est’. Na época do latim bárbaro, era entendido como ‘ide, a missa foi’ – de onde ficou o termo missa por Eucaristia, que quer dizer a receber a Graça (Charisma). No entanto, as palavras ‘ite missa est’ significam, realmente ‘ide, está espalhado’ – no sentido em que missa é espalhar (no sentido de espalhar, difundir uma notícia, ou a boa nova, Evangelho). Repare que Missionário e Missão ainda têm esse significado de difundir. Daí a poder ir à missa sem ir à Igreja. O que seria impossível era ir à Eucaristia sem partilhar sem ir à Igreja, pelas razões que diz.
      Aqui tem… e obrigado.

      • curioso (após tolo) diz:

        caro Henrique Monteiro,

        o ‘vigário’ não é para si, a expressão não é minha 😉

        não estamos no tempo do latim bárbaro e não temos que tecer interpretações sobre aquilo que é actual na Igreja: missa/eucaristia é o que todos os católicos supostamente sabem.

        hoje ‘o sacerdote diz: Ide em paz e que o Senhor vos acompanhe, significando a certeza de que o Senhor estará connosco sempre. E é por essa certeza que podemos responder: Graças a Deus!’

        missão e aposto lado são naturais em cada momento, em qualquer lugar e cada um faz/fará aquilo de que for capaz (e que traga/trará paz).

        fique bem 😉

  4. Lembro-me de uma missa, numa igreja da Samba, em Luanda. Foi a primeira vez que percebi a transsubstancicação. Desenhou-se no fim de tarde.

  5. Maria do Céu Brojo diz:

    Oscilo entre a pureza da fé e o humor bem engendrado.

Os comentários estão fechados.