The Hood

 Em resposta ao desafio do Diogo aqui

René Magritte, The Lovers, -1 928
Óleo sobre tela (54 x 73,4 cm)
The Museum of Modern Art, NY

sensação
imaginação
mistério

tapa-me
para eu poder
sentir

beija-me
para eu poder
mentir

abraça-me
para eu não querer
fugir

Sobre Rita Roquette de Vasconcellos

Apertava com molas da roupa, papel grosso ao quadro da bicicleta encarnada. Ouvia-se troc-troc-troc e imaginava-me a guiar uma mobylette a pedais enquanto as molas a passar nos aros não saltassem. Era feliz a subir às árvores, a brincar aos índios e cowboys e a ler os 5 e os 7 da Enid Blyton. Cresci a preferir desenhar a construir palavras porque... escrever é triste.
Esta entrada foi publicada em Museu das Curtas. ligação permanente.

19 respostas a The Hood

  1. curioso (pal pitante) diz:

    Walter-Ego a sair(-se) da casca 😉

  2. GRocha diz:

    Desafio superado! 🙂
    Gostei! “Abraça-me para eu não querer fugir”

  3. Henrique Monteiro diz:

    Também gosto

  4. Ana Rita Seabra diz:

    Gosto muito Rita!
    beijinhos

  5. Ivone Costa diz:

    Ora bem. Gostei muito, Rita, já lá deixei recado no outro lado. Agora subiu a minha história.

  6. Gostei, estou a adorar a série! 🙂 (Tb publiquei algo com esta “imagem”, antes de ver a vossa “série”, claro::)) Foi um desafio e tanto, muito, muito bom

  7. poucas palavras, grande imaginação.

  8. Pronto, a tua história já está. Está na hora de me abalançar à minha, que desconfio que vai ser bem menos poética e mais perversa do que a tua.

  9. nanovp diz:

    Continue, para nos poder entreter mais …

Os comentários estão fechados.