The Lovers

René Magritte
The Lovers, 1928
Óleo sobre tela (54 x 73,4 cm)
Nova Iorque, The Museum of Modern Art (MoMa)

Estão desde já os meus amigos cá de casa autorizados a destapar o que o amor cego parece querer esconder. Se quiserem, levantem só a ponta do véu e deixem o resto à imaginação de cada um. Já sabem que a condição é só uma: que venham contar o que viram e o que não viram até 31 de Dezembro de 2012. Pelo sim pelo não, não vá a profecia maia concretizar-se, o melhor mesmo é que os segredos de René Magritte sejam desvendados até à véspera do dia do anunciado apocalipse. Até lá, façam o que melhor sabem fazer: amar, pois claro. Tal qual estes The Lovers.

Sobre Diogo Leote

Longe vão os tempos em que me divertia a virar costas a senhoras que não gostavam de Woody Allen. Mas os preconceitos de então ficaram-me. O de preferir as vozes sofridas e os gritos de raiva, ou os sons negros e abafados, ao fogo-de-artifício dos refrões fáceis. O de só admitir happy ends em situações excepcionais, quase sempre em histórias de amor em que ninguém apostaria um cêntimo. O de não procurar encontrar explicação para os desígnios insondáveis da sedução ou para tudo o que não é dito, que é quase tudo, na grande arte. E continuo com esta mania de andar atrás da tristeza. Dizem os psicólogos que isso é um privilégio dos que não a têm no seu código genético. Eu não os desminto. A verdade é que, se não embirrasse tanto com a palavra “feliz”, até a usaria para exprimir o prazer que sinto ao escrever sobre almas abandonadas ou corações destroçados. Ainda bem que escrever é triste.
Esta entrada foi publicada em Museu das Curtas. ligação permanente.

12 respostas a The Lovers

  1. curioso (bruxo) diz:

    antes que seja tarde… não vi mas ouvi: tira-m’ essa gravata, p’ra m’amar sem cerimónias 😉

  2. Ora aí está uma curiosa abordagem à imagem. Mas, atenção, há coisas que mais vale continuarem bem tapadas.

  3. Maria do Céu Brojo diz:

    Escolha que veio a calhar. Não tarda, dou-lhe troco.

  4. Rita V diz:

    Diogo, que música escolherias para ilustrar este silêncio?

  5. Que quadro fantástico, Já vamos na terceira referência 🙂 Juntem a minha :

    http://aefectivamente.blogspot.pt/2012/11/de-olhos-bem-fechados.html

    Tenho adorado os textos, claro:)

Os comentários estão fechados.