A Teta da Pepa

Não consigo compreender a virulência das críticas à Pepa Xavier na blogosfera. Eu tomo como conquista pessoal e objectivo a atingir para 2013 um sobretudo Cerruti, uns sapatos N&L e um colete John Galliano – é um bocadinho apaneleirado, mas faz-me feliz. Também gostava de ter dinheiro este ano para ir jantar fora cinco vezes, mas os prazeres da mesa já têm um fito espiritual. Pepa, eu cá, sei lá, estou contigo.

Sobre Pedro Marta Santos

Queria mesmo era ser o Rui Costa. Ou sonâmbulo profissional. Se não escrever, desapareço – é o que me paga as contas desde 1991 (são 20 anos de carreira, o disco está a sair). Há momentos em que gosto mais de filmes do que de pessoas, o que seria trágico se não fosse cómico – mas passa-me depressa. Também gosto dos olhos da Anna Calvi. E das bifanas do Vítor. Aprecio um brinde: “À confusão dos nossos inimigos”. Não tenho nenhuns, só uma ternura infinita pelo azul das árvores e o amarelo do mar. E peço: digam-me mentiras.

Esta entrada foi publicada em Escrita automática. ligação permanente.

24 respostas a A Teta da Pepa

  1. Ana Rita Seabra diz:

    Fui ver o anúncio agora para poder comentar. Também não entendo. Somos todos muito preconceituosos. Para mim é dor de cotovelo ou má interpretação. Quando a bloguer diz – toma como conquista e objectivo isso tudo, é à conta de trabalho, o que não é dito com muito ênfase. Vejo tantos anúncios de um mau gosto atroz e não vejo ninguém comentar nem criticar desta maneira.
    A miúda até tem bom visual, será por isso?
    Neste momento ela já ganhou, pôs toda a blogosfera a falar dela 🙂

  2. Ivone Costa diz:

    De sobretudo Cerrutti o Pedro deve ficar tipo supé giro …

    (O nosso Bidarra já explicou tudo no Expresso: a boa publicidade é cara e os tempos são o que são …)

  3. Henrique Monteiro diz:

    Eu, sei lá, tamém tou. E quero à bruta uma coisa chique, já nem me interessa a marca… Sim, pode ser Cerruti, mas pode ser IWC ou Baume & Mercier… Sim, por aí, de qualquer modo, tem de ser caro…Vamos solidarizar-nos com a Pepa! Quem nunca foi fútil, atire o primeiro post

  4. Rita V. diz:

    PUM!
    Acertei em alguém . . . Ah ah ah
    A Ana Rita tem muita razão. Voam emails e post sobre a ‘piquena’ …
    Alguém quer atirar mais algum? (Post claro, não é Pepa)

  5. Panurgo diz:

    É o arquétipo mais antigo do mundo, a gaja boa e burra. A miúda até parece ser porreira, diz que quer comprar uma carteira dior com o dinheiro dela… e se calhar esse é que é o problema. Ó filha, indigna-te e faz-te ao subsídio.

    (que uma coisa destas tenha acabado um mestrado, é outra que temos de agradecer à geração do Henrique e do Manuel)

    • Ivone Costa diz:

      Por aqui se vê que o Panurgo é mesmo um intelectual: a carteira é Chanel, não é Dior. 🙂

    • Manuel S. Fonseca diz:

      O Panurgo diz que ao Henrique e a mim nos deve o mestrado dela. E de si, o que dirá ela que nos deve a nós?

      • Panurgo diz:

        O emprego.

        • Panurgo diz:

          Interpretei mal a pergunta; é à minha geração que ela deve o emprego – basta olhar os seguidores.

          De mim, poderá ela dizer que não devo grande coisa; aprendi muito pouco, é notório; fui dotado de uma estupidez natural que só a Deus posso agradecer. E, de facto, só perante Ele me sinto em dívida – nunca fui na vossa (não de vocês homem, da sua geração) tanga Filipina, não a espanhola, sim a francesa, de que o Estado é O soberano e tal e tal. A sua geração (não você que raio) teve um grande mérito em Portugal: conseguiram propagar e exaltar as mais velhas velhacarias como sendo ciência moderna. Mas, lá está, aprendi muito pouco, não faço ideia nenhuma do que estou a dizer. É só uma impressão que vale muito pouco. E injusta reconheço – afinal, limitaram-se a continuar o magnífico trabalho iniciado na anterior.

          • Panurgo diz:

            Pareço uma gaja, não me calo. Mas veja lá bem esta entrada no diário do Franco Nogueira, a 17 de Abril de 1962: «Agitação estudantil em larga escala, demissão de alguns directores de Faculdades, rumores de tumultos sérios para o primeiro de Maio. (…) E analisando a acção que atribui aos comunistas em toda a agitação, Salazar comenta: «se nada fizermos, antes de dez anos eles estão sentados a esta mesa». Falhou por pouco… O Nogueira também tinha jeito para leituras de futuros. No Maio seguinte, dia 6, escreve ele: Manifestamente, os gregos exageram: não se encontra uma pedra sem que nos digam: «aqui, Platão costumava sentar-se – e pensar.» São uma espécie de ciganos levantinos, os gregos de hoje.

            Não falhava uma este tipo.

            • Sou-lhe franco, não o sabia tão chorão. Por amor de deus, isto das gerações é uma grandessíssima treta e a sua, se acredita tanto no pendor geracional, já vai tendo idade para gemer menos ais e fazer mais alguma coisa. Mas agradeço-lhe, acho que vou voltar ao tema, pelo menos fico a pensar nisso…

              • Panurgo diz:

                ahahaha chorar e gemer. Está boa. Eu cá parece-me que ter feito alguma coisa, ir fazendo alguma coisa…; só que ao olhar para cima, vê-se que os que estão sempre bem são aqueles que nunca fizeram nada. Mas vá. Está bem assim. A Pepa até é jeitosa.

  6. Lurdes Abreu diz:

    Tenho uma dúvida: a Pepa falou espontaneamente ou tinha um guião a seguir? Se o Mestre Bidarra quiser ter a maçada de vir explicar fico agradecida.
    De quem é a responsabilidade última de isto ter saído? Com guião ou sem ele? Da Pepa não é de certeza…
    Como diz o Mestre Bidarra “tem que ser assunto”. Não aconteceu o mesmo com a Criestaminal?

    Sonhar é bom e faz muito bem e se esse sonho assentar realisticamente que aquilo que queremos tem que ser resultado do nosso esforço qual é o problema? Nunca tinha ouvido falar na Pepa, continuo a não estar interessa sei apenas que existe uma Pepa da Samsung que sonha ter uma mala chanel com o resultado do seu trabalho. Quando recebi o meu primeiro ordenado ofereci uma viagem aos meus pais à Madeira. Quando recebi o meu primeiro extra comprei uma mala chanel que hoje, ao fim de 30 anos, ainda uso.
    Esta inveja e pequenez endógena do porteguesinho!

  7. Pelo menos já deu direito a uma anedota de razoável teor:
    «Pepa gera dúvidas entre especialistas: não sabem se lhe devem recomendar a terapêutica da fala ou antes aconselhá-la a ser terapeuta do falo…»
    Eu sei, é horrível, mas presta-se muito, sei lá…

  8. Maria do Céu Brojo diz:

    Ora que a Pepa fique em paz e 2013 lhe traga os prazeres desejados, desde que me traga outra mala Chanel. O resto passo.

  9. curioso (empepado diz:

    Sofremos de epidemia que poderá ser fatal para a cura troikiana.
    A Pepa entrou aqui em casa pela vossa escrita. Impõe-se uma entrada da Tia, uma vez que só falta o vere dicto do distante Ruy 🙂

  10. Também fui ver o vídeo por vossa causa:) Ri-me com os comentários (a vossa “tristeza” deixa-me alegre 🙂 ) mas realmente a Pepa é daquele estilinho que não posso. Não posso, tá, é defeito meu, com certeza. Ainda bem que comprei um televisor novo Hannspree. E não vou lá com malas clássicas Chanel, pronto. O meu ordenado, em queda, de prof não me deixa, claro, mas isto é no caso de me quererem dar um presente, sei lá … 🙂 . Faço anos dia 30… 🙂

Os comentários estão fechados.