Mudar o mundo não é difícil

Todas as gerações começam por sonhar mudar o mundo e todas acabam desiludidas com o facto de o mundo não ter mudado. Isto diz mais da sabedoria do mundo do que da sabedoria das gerações, porque, apesar de tudo, todas as gerações mudam o mundo, ainda que não deem por isso. Ou seja, mudar o mundo não é difícil, difícil é fazê-lo ir para onde queremos…

Sobre Henrique Monteiro

Nunca fui um sedutor, embora amasse algumas mulheres hospitaleiras. Nunca fugi de um combate, mas sempre invejei quem, ao abrir as portas de um saloon, provoca pânico entre os bandidos. Tenho nas veias sangue jacobino, mas odeio revoluções e igualdades uniformizadoras. Sou pacato e desordeiro, anarquista institucional, maestro falhado, cantor romântico e piroso a quem falta tom. Sem nunca me levar a sério - no melhor sentido da palavra, acho que apenas sou um homem bom (e barato).
Esta entrada foi publicada em Escrita automática. ligação permanente.

7 respostas a Mudar o mundo não é difícil

  1. curioso (caminhando) diz:

    dito doutra maneira, é como ser feliz: já que não se consegue o impossível, saibamos contentar-nos com o percurso que vamos prosseguindo, de acordo com as oportunidades.

  2. António Barreto* diz:

    Frequentemente, quer-se mudar o que não se compreende; muda-se a ordem da biblioteca para não ter de entender a lógica atual; muda-se o programa informático para não ter de entender o que lá está…e por aí fora. O frémito da mudança, muitas vezes, é resultante do somatório da preguiça, do egoísmo e da ânsia de distinção. O desejo altruísta de mudança é que nos vai salvando.

  3. Manuel Goncalves diz:

    Creio que foi num livro de Paulo Coelho que terei lido a frase > “o caminho faz-se caminhando”. E se tivermos oportunidade, escolheremos as veredas mais convenientes. As vidas de outros poderão servir-nos para nos orientarmos. E se nos convencermos que que o mundo não gira apenas e naem torno de nós mas que deverá ser uma oportunidade para todos, talvez desse modo consigamos um mundo melhor. Há contudo vários caminhos que podem ser percorridos e no próprio vídeo tivemos a possibilidade de constatar isso mesmo:

    • curioso (pe gadas) diz:

      Caminante, son tus huellas
      el camino y nada más;
      Caminante, no hay camino,
      se hace camino al andar.
      Al andar se hace el camino,
      y al volver la vista atrás
      se ve la senda que nunca
      se ha de volver a pisar.
      Caminante no hay camino
      sino estelas en la mar.

      Caminante no hay camino – Poemas de Antonio Machado

  4. Se cada um, muito tranquila mas afincadamente, começasse apenas por mudar o seu mundo já estaríamos muito melhor. Mas não, vivemos mais preocupados com a queixinha, numa de vitimização, perdendo, assim, muito tempo para mudar o mundo, um bocadinho de cada vez..

  5. CeC diz:

    Eu até diria que difícil é mantê-lo, segundo a nossa ideia ou a ideia da nossa geração, quando se começa a submeter à vontade de uma geração mais recente, sem a real noção de isso ser um processo socialmente evolutivo.

  6. Maria do Céu Brojo diz:

    Mudar empresa gestora de condomínio já é tão difícil, quanto mais alterar a orientação do mundo, salvo se tiver encontrado o ponto de apoio da alavanca aristotélica.

Os comentários estão fechados.