Axioma da melancia?

É preconceituosa por alinhar em ideias machistas incluídas, quantas vezes, no leite materno. Porque, infelizmente, as há e em tempos desgraçados rir ainda é terapia, segue:

“Mulher «boa» e melancia grande ninguém come sozinho.”

Sobre Maria do Céu Brojo

No tempo das amoras rubras amadurecidas pelo estio, no granito sombreado pelos pinheiros, nuas de flores as giestas, sentada numa penedia, a miúda, em férias, lia. Alegre pelo silêncio e liberdade. No regresso ao abrigo vetusto, tristemente escrevia ou desenhava. Da alma, desbravava as janelas. Algumas faziam-se rogadas ao abrir dos pinchos; essas perseguia. Porque a intrigavam, desistir era verbo que não conjugava. Um toque, outro e muitos no crescer talvez oleassem dobradiças, os pinchos e, mais cedo do que tarde, delas fantasiava as escâncaras onde se debruçaria. Já mulher, das janelas ainda algumas restam com tranca obstinada. E, tristemente, escreve. E desenha e pinta. Nas teclas e nas telas, o óleo do tempo e dos pinceis debita cores improváveis sem que a mulher conjugue o verbo desistir. Respira o colorido das giestas, o aroma dos pinheiros nas letras desenhadas no branco, saboreia amoras colhidas nos silvedos, ilumina-a o brilho da mica encastoada no granito das penedias.
Esta entrada foi publicada em Escrita automática. ligação permanente.

18 respostas a Axioma da melancia?

  1. Maria do Céu Brojo diz:

    Até julgo vir a propósito. Que seja visto e ouvido vídeo impossível numa “Automática”. Ao vivo no CCB a vinte e sete do mês corrente.

  2. curioso (mel ancia) diz:

    os brasileiros são muito práticos (Ruy?) e juntaram 2 em 1

    prova-se: o manjar é para muitos 😉

  3. Antes no leite materno do que no leito materno, ah, ah, ah

  4. No outro dia estava a ver uma série de que gosto – tenho este vício, é o raio da Homeland, a House of Cards e algumas pouquinhas mais -, e o protagonista, Kevin Spacey, pergunta: sabe como se come uma baleia? Uma dentadinha de cada vez.

    O que a Céu cita, não me parece machista nem feminista: é de quem queria e não comeu ou é de quem queria ser comida e não foi. Mas também pode ser o meu fraco por mulheres boas e melancias a falar.

  5. nanovp diz:

    É que as melancias são sempre grandes não é?

    • curioso (melo ado) diz:

      e as normais… e as pequenas (mas boas… como as meloas) também não vão sozinhas… 😉

    • Maria do Céu Brojo diz:

      Grandes e aguadas. 🙂 Na minha Beira diz-se «augada». Nem merece ida ao dicionário porque o meu «aguada» lá em cima é mesmo «augada».

      • curioso (au gado) diz:

        mas são coisas distintas:

        uma melancia aguada é menos saborosa (sabe a água)

        uma mulher augada (mesmo sem ser da Beira) pode gostar muito de melancia (não aguada) sentindo água na boca 😉

  6. E mulher ‘boa’, grande e augada?! Isso é que pode ser um problema…

Os comentários estão fechados.