Com enxofre e fosfitos

Crop Duster_0

Ao comentário do Henrique, a propósito das minhas cabeçadas – diz que a cabeça, embora dispensável nos políticos, é coisa que faz muita falta nas ocupações honestas – eu acrescentaria que a cabeça é necessária nas ocupações honestas e nas ocupações desonestas.

Para a bandidagem de alto nível também é precisa cabeça. O Jefferson Randolph Smith II, de que fala o Manuel tinha, com certeza, cabeça. Como tinha o Enoch Johnson de Atlantic City (retratado no Boardwalk Empire como Enoch Thompson). Ou o Arnold Rothstein, que consegui viciar o worldseries de 1919. Ou aquela gente ministra que geriu o BPN.

Todos os grandes bandidos, os de sucesso, têm e tiveram cabeça. Em primeiro lugar porque a vida de crime é complexa. O bom bandido não têm o luxo da paz de espírito que advém de saber que as regras são para cumprir. O grande criminoso trabalha sempre com três conjuntos de regras: as que não cumpre, as que cumpre e as que inventa e que às vezes cumpre e outras vezes não cumpre. Por aqui está bem de ver que se trata de uma tarefa que não é para qualquer cabeça. Não é por acaso que traços de psicopatia e sociopatia são encontrados com frequência tanto em grandes criminosos como em grandes CEO’s.

Em segundo lugar o bandido precisa de cabeça para afixar o ponto final na carreira de crime. Precisa da cabeça para o castigo. Todo o bandido acaba, ou devia acabar, com um balázio na cabeça. Ou pela própria mão (mais comum em CEO’s que foram apanhados e caíram em desgraça), pela mão da vítima ou da lei. É assim nos filmes e os filmes são como a vida deve ser.

Eu gosto de bandidos, traficantes, ladrões, psicopatas, políticos corruptos e grandes burlões. Gosto deles mediados pelo papel ou pela película, de preferência Clarks Gables, De Niros ou Steves Buscemis, e sempre com um balázio nos cornos no fim.

Voltando ao comentário do Henrique sobre a cabeça e os políticos (que presumo serem aqueles que os partidos, mais recentemente, pariram). A actividade deles, parece-me, não pode ser qualificada como ocupação honesta ou desonesta. É antes uma ocupação sem qualificação; desqualificada, portanto. Nem honesta nem desonesta. Ocupação apenas. Ocupação dos partidos, ocupação do estado, ocupação das empresas do estado, ocupação do território, ocupação dos telejornais, ocupação das nossas vidas. Só ocupação. Uma praga de ocupas; que não é à bala que se resolve (como muita gente começa a ter vontade) mas com enxofre e fosfitos.

Sobre Pedro Bidarra

As pessoas vêm sempre de algum sítio. Eu vim dos Olivais-Sul, uma experiência arquitecto-sociológica que visava misturar todas as classes sociais para a elevação das mais baixas e que acabou por nos nivelar a todos pelo mais divertido. Venho também da Faculdade de Psicologia da clássica, Universidade Clássica de Lisboa onde li e estudei Psicologia Social e todas as suas mui práticas teorias. Venho do Instituto Gregoriano de Lisboa onde estudei os segredos da mais matemática, e por isso a mais emocional e intangível de todas as artes, a música. E venho sobretudo de casa: de casa das duas pessoas mais decentes que até hoje encontrei; e de casa dos amigos que me ajudaram a ser quem sou. Estes foram os sítios de onde parti. Como diz o poeta (eu):
“Para onde vou não sei/ Mas vim aqui parar/ A este triste lugar.”

Esta entrada foi publicada em Post livre. ligação permanente.

9 respostas a Com enxofre e fosfitos

  1. Lurdes Abreu diz:

    Não será fosfitos de cobre? Fosfitos e cobre é um bocado complicado 😉

    • Pedro Bidarra diz:

      Devem ser sim. Verificarei. Até lá que me desculpem os agrónomos, os químicos e os engenheiros em geral

  2. Lurdes Abreu diz:

    Não será fosfitos de cobre? cobre é um bocado complicado 😉

    Completamente de acordo.

    O problema é que a natureza diz-nos que quando se combate uma praga logo outra surgirá. Porque praga só se comate com outra para haver um equilibrio de forças
    Se fosse possível dizimá-los qual seria a próxima?

    Como estabelecer o equílibrio?

    Bom fim de semana

    • Pedro Bidarra diz:

      Era mais para a manter controlada. para continuarmos ter uvas. enfim metáforas. A realidade é mais complicada

  3. Crime+ Castigo=Civilização?

  4. Curioso (vil metal) diz:

    Bons Pagantes Nacionais, Bem Aventurados Navegantes Invadem Funchal, Bimbos Podem Investir, Basbaques Compram Prédios, Berimbaus Escondem Saldos,…
    Muitas cabeças alta mente

  5. Não sei se a receita dos fosfitos é adequada…mas…com fosfitos, cobre, chumbo ou paleio algo acontecerá.

  6. Maria do Céu Brojo diz:

    Enxofre e fosfitos? Ai que nos envena já aqui! 😉

  7. nanovp diz:

    Uma praga portanto, mas ainda bem que já temos uma cura….fartei-me de rir Pedro!!!

Os comentários estão fechados.