Manual de instruções para meninas: Fosse, Bob Fosse

Estava a ler, uma pausa, zapping, e ao passar pela RTP2, Chicago. O filme. E Fosse. Estou absolutamente convencida de que se uma maioria de mulheres percebesse o homem que disse, canta-se quando a emoção é demasiado forte para se falar e dança-se quando cantar já não chega, a vida era muito mais cheia. E gastariam muito menos tempo a pensar, será que ele gosta de mim, e muito mais a sorrir por saber que ele gosta e porquê.

Um destes dias faço um texto ao meu rico Fosse. Um que tenha as pernas e o riso da Ann Reinking – ele gostava, eu também gosto.

A menina Ann Reinking, pasme-se, a fazer de si mesma em All That Jazz

Sobre Eugénia de Vasconcellos

Escrever também é esta dor amantíssima: os lábios encostados à boca do silêncio, auscultando, e nada, esperando dele a luz que beije. É assim, pelas palavras se morre, pelas palavras se vive.
Esta entrada foi publicada em Post livre com as tags . ligação permanente.

9 respostas a Manual de instruções para meninas: Fosse, Bob Fosse

  1. Manuel S. Fonseca diz:

    E a menina Eugénia não faz acompanhar esse texto com um video seu a dançar? Pode ser uma coreografiazinha de Fosse.

  2. Maria do Céu Brojo diz:

    Olha a bela sugestão do Manuel! Então com dois pés esquerdos numa pessoa só, ainda melhor.

  3. nanovp diz:

    E uma vida mais cheia para as mulheres era melhor para os homens também…mesmo que tivéssemos de dançar mais ( eu não! desde já vos aviso que tropeço nos meus próprios pés…).

  4. Tem razão, Bernardo, por muito que sejamos Tristes, no amor não há como a alegria.

Os comentários estão fechados.